O aluno Wallysonn Rosalino aponta falhas e abandono da instituição – Foto: Ricardo Costa / AGORA MT

Falta de laboratório, matérias para estudo, salas e banheiros sujos são alguns dos pontos das reclamações dos alunos da Unidade de Ensino da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia (Secitec) de Rondonópolis.

Os estudantes são categóricos em afirmar que foram abandonados pelo Governo do Estado e para continuar os estudos retiram dinheiro do próprio bolso para terem o mínimo de condições de concluir o curso.

De acordo com o estudante do curso Técnico em Agricultura, Wallysonn Rosalino, só é possível realizar as aulas de campo com o apoio de faculdades particulares que sedem espaço para que os acadêmicos possam ter aulas práticas, pois se dependessem do Governo não teriam condições algumas de terminar o curso.

Leia também:  Cartinhas | Campanha Papai Noel dos Correios já começou em Rondonópolis

Contudo o problema dos estudantes se tornou maior, pois desde o início da semana os funcionários da ARCARI, empresa que presta serviço para a Secitec, pararam de trabalhar em decorrência de três meses no atraso do repasse e as sala e banheiros não foram limpos, além do acesso ao laboratório que está impedido, pois as chaves ficam com a empresa. “A situação está insustentável, além de termos que pagar para fazer trabalhos que deveriam ser mantido pelo governo. Agora temos que chegar mais cedo para limpar as salas e banheiros”, desabafou o estudante.

“Infelizmente procedem as reclamações dos estudantes. Realmente as aulas práticas são realizadas em parcerias com empresas e mesmo assim muitas vezes os acadêmicos tem algum custo”, disse o diretor pedagógico da unidade, Marcos Cesar Batista e defende que as aulas sejam suspensas até que o problema seja solucionado, contudo os alunos desejam continuar, pois muitos terminarão os estudos ainda este ano.

Leia também:  Prevenção ao câncer de mama é assunto de palestra em Rondonópolis

Marcos disse que infelizmente não pode fazer nada, pois todos os pagamentos e investimentos são feitos diretamente de Cuiabá e a unidade local não tem recurso para tentar solucionar o problema. O diretor afirmou que “as unidades do Secitec estão abandonadas pelo Governo” e realmente a situação está insustentável, contudo a realidade é a mesma nos outros municípios do Estado.

Em Rondonópolis o Secitec atende há mais de 500 alunos distribuídos em 18 turmas.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.