A fase de ‘harmonia’ entre Pedro Taques (PDT) e Blairo Maggi (PR) pode estar chegando ao fim, antes mesmo de terminar o processo eleitoral, onde os dois senadores apoiam para prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB). Em entrevista concedida a uma rádio cuiabana ontem (22), Taques, voltou a falar sobre o seu discurso crítico colocado em prática em 2010 quando ambos estavam em lados opostos, Maggi com Silval e Taques com Mendes.

Mais conhecido como ‘Escândalo dos Maquinários’ por causa de um suposto desvio de R$ 44 milhões de um total de R$ 241 milhões, os então candidatos Mauro Mendes (PSB) ao governo do Estado e Pedro Taques (PDT) criaram o slogan “MT 100% Equipado e 20% Roubado” tentando imputar ao então ex-governador hoje senador Blairo Maggi (PR) e ao governador e candidato a reeleição, Silval Barbosa (PMDB) a responsabilidade pelo desvio dos recursos.

Leia também:  Valtenir tenta seduzir Sachetti para permanecer no PSB

Pedro Taques reiterou todas as críticas feitas anteriormente a Maggi e garantiu que não é pelo fato deles dividirem o mesmo palanque que recuaria em suas convicções. “Tenho vários defeitos e pouquíssimas qualidades, mas uma delas é não gostar de vagabundo que rouba dinheiro público”, insinua Taques.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.