O horário de verão 2012/2013, que se inicia no domingo (21), será a edição mais curta, desde 2006. Com isto, a demanda de consumo de energia será reduzida de forma significativa, gerando uma economia de 4,10%, de acordo com previsão da Central Elétrica Mato-grossense (Cemat). Na sua última edição (2011/2012), a redução foi de 4,4%.

Esta edição vai durar 119 dias, 14 a menos que no ano passado, que foi de 133 dias e sete a menos que nos anos anteriores, que vinham alcançando 126 dias. A Cemat estima, também, que o consumo de energia durante os próximos meses seja de 0,85% no Estado. Esse percentual, segundo assessoria, equivale a uma economia de 22.666,53 MWh, que seriam suficientes para abastecer o município de Chapada dos Guimarães por onze meses.

Leia também:  Aos 69 anos, aposentado cursa nível superior na Unemat

Conforme Só Notícias já informou, os relógios devem ser adiantados em uma hora, a partir de domingo, com o início do horário de verão. A medida segue até o dia 17 de fevereiro do ano que vem. Estados do Centro-Oeste, Sul e Sudeste e Tocantins também vão mudar o horário. O principal objetivo é justamente o de reduzir, tornar mais leve as redes de transmissão de energia durante os períodos do dia em que o consumo é mais intenso (18h às 21h). O fato das luzes serem ligadas mais tarde é o que possibilita esta redução de energia

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.