Para o presidente do Sispmur (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Rondonópolis), Rubens Paulo, as demissões, a diminuição de carga horária e os feriados prolongados fazem parte de uma estratégia do atual prefeito para conseguir fechar as contas até dezembro.

“Já demitiu os contratados, diminuiu a carga horária e agora decretou ponto facultativo prolongando os feriados em novembro, ou seja, na minha opinião ele inventou mais três feriados, tudo isso para conter gastos”, fala Rubens. Segundo o presidente a Educação não deve prolongar o feriado, já que é preciso cumprir o ano letivo de 200 dias.

“A Educação deve manter os trabalhos nesses dias facultativos. O que pode ser feito nesse caso sem prejudicar os dias letivos é reduzir a carga horária nas horas atividade”, diz.

Leia também:  Sicredi pode ter a conta da Prefeitura

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.