Assessoria Jurídica da Coligação ‘A Força da Gente’ oficializou na semana passada junto ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e à Corregedoria do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) uma reclamação disciplinar contra a juíza Milene Aparecida Pereira Beltramini, titular da 46ª Zona Eleitoral alegando favorecimento a outra Coligação.

Em entrevista ao site AGORA MT, a juíza Milene afirmou em relação ao assunto que todas as suas decisões são baseadas nas leis. “Se a lei incomoda algumas pessoas, eu não posso fazer nada. Todas as minhas decisões estão de acordo com as do Ministério Público, mesmo porque se estivesse agindo de forma contrária a promotora seria a primeira a constatar o erro”, fala.

Leia também:  Operação Bairro Seguro | Prende 13 em flagrante e quatro por mandados de prisão

A juíza Milene falou que interpretou a denúncia feita pela Coligação a Força da Gente como uma forma de intimidação. De acordo com a juíza há outros caminhos para as pessoas recorrerem de uma decisão, por isso se tem os recursos que podem ser pedidos ao TRE (Tribunal Regional Eleitoral). “O caminho que eles escolheram foi uma tentativa de intimidar a magistrada, mas eu não me intimido. Eu não interpreto lei, eu aplico e isso acontece de forma igualitária”, conta.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.