A Santa Casa de Misericórdia de Rondonópolis emitiu um comunicado na manhã desta sexta-feira (19) onde relata o possível pedido de demissão em massa dos médicos da instituição, em decorrência do atraso no pagamento do salário dos profissionais, por parte do Governo Estado.

 

COMUNICADO

Devido aos dois meses de atraso no repasse do Governo Estadual à Santa Casa de Misericórdia e Maternidade de Rondonópolis, médicos de algumas especialidades já sinalizaram paralização.

Após reunião realizada entre os profissionais ontem (18), a Diretoria da instituição recebeu a informação extra oficial de que se os pagamentos dos plantões médicos não sejam pagos até amanhã (20) os profissionais de algumas especialidades irão paralisar as atividades. Caso os repasses não sejam regularizados imediatamente, algumas especialidades já informaram que na próxima semana estarão pedindo demissão em massa.

Leia também:  Aproximadamente 6,7 mil pessoas já negociaram dívidas com o município

O Diretor da Santa Casa de Misericórdia está em Cuiabá na tentativa de resolver o problema junto ao Secretario Estadual de Saúde.

Os atrasos de agosto/setembro somam cerca de R$ 1.400.000, valor que deveria ser aplicados na no pagamento dos plantões médicos, compra de medicamentos e materiais hospitalares.

A Direção da instituição espera que o Governo do Estado resolva a questão dos repasses no menor tempo possível, pois toda a população que depende dos serviços prestados pela Santa Casa será prejudicada caso os serviços sejam paralisados.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.