Foto: Turma do Epa

O Ministério Público Estadual (MPE), por meio do Núcleo de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa de Cuiabá, arquivou o inquérito civil instaurado para apurar a veracidade das declarações do presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual José Riva, de que existiam parentes de promotores e/ou procuradores de Justiça no quadro de servidores do Poder Legislativo de forma irregular.

Em ofício enviado ao Ministério Público, no dia 26 de setembro, o parlamentar negou as informações, que foram divulgadas pela imprensa. “Houve má interpretação de minhas afirmações, que ao exemplificar sobre um caso em debate, citei que todos que estão nos quadros da Assembleia devem trabalhar”, consta em um dos trechos do documento.

Leia também:  Câmara garante destinação de materiais sem condições de uso

De acordo com o coordenador do Núcleo de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa, Mauro Zaque, com a declaração do presidente da Assembleia, não há necessidade de dar continuidade dos trabalhos. “O Ministério Público cumpriu o seu papel, que é de apurar se havia alguma irregularidade, já que a notícia foi veiculada em diversos veículos de comunicação. Com essa declaração, comprovou-se que não existem parentes de promotores e/ou procuradores de Justiça atuando de forma irregular no Poder Legislativo Estadual”, afirmou o promotor.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.