A realização da Reunião Macro Regional Centro-Oeste realizada em Rondonópolis-MT, no momento em que acontecem as mudanças da legislação do Sistema Único de Saúde – SUS é ‘proveitosa’. Esta é a avaliação feita pela representante do Departamento de DST/Aids do Ministério da Saúde, Mauritânia Pereira, que participou de todos os trabalhos até a elaboração da Carta de proposta que segue para o Congresso Nacional, em Brasília.

Mauritânia Pereira avalia que a reunião da região centro-oeste serviu tanto para avaliar os desafios do programa identificados nos estados participantes (Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Distrito Federal) quanto as novas perspectivas para os profissionais responsáveis pelas ações de saúde, no que diz respeito às DST/Aids e Hepatites Virais. Ela destaca a oportunidade de todos poderem ver a situação em que estão inseridos.

Leia também:  Matrículas dos aprovados para cursos da Unemat abrem dia 14

As mudanças feitas na legislação do SUS, segundo Mauritânia, alteram apenas formas de financiamento. “O sistema de atendimento não vai sofrer nenhuma alteração. Só vamos ter mudança na forma de captação de recursos”, explica. Elisiane Pasini que também representou o MS no evento, acredita que a Macro representa a possibilidade de se dar mais um passo para a concepção política apresentada.

O último dia de reunião que aconteceu de 24 a 26 de outubro foi palco também do encerramento da Campanha Outubro Rosa de Prevenção do Câncer de Mama. A equipe organizadora coordenada por Mariúva Valentim Chaves coloriu o salão de eventos do Hotel Horto de rosa, com a proposta de encontrar estratégias para dar continuidade às ações da campanha. A próxima Reunião Macro Regional Centro-Oeste deve acontecer no Distrito Federal, em outubro de 2013.

Leia também:  Névoa de fumaça assusta e incomoda moradores de Rondonópolis

Objetivo

A iniciativa de desenvolver as reuniões macro regionais surgiu da necessidade de promover a discussão entre estados e municípios sobre temas relevantes e o cotidiano daqueles que trabalham com a prevenção e o tratamento das doenças sexualmente transmissíveis. Dentre os objetivos almejados estão os de fazer a qualificação das pessoas que atuam nesses programas, promover a saúde da população com a prevenção da doença e desenvolver pesquisas e ações de planejamento.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.