Durante uma coletiva de imprensa realizada na tarde de hoje (29), os delegados Claudinei Lopes e Percival Eleotério apresentaram os dois acusados de matar o candidato a vereador João César.

Matheus Michel dos Santos Silva (18) foi preso e o menor I.F.J. (17) apreendido na manhã de sábado, com eles os investigadores apreenderam o revólver calibre 38 utilizado para efetuar os disparos que mataram a vítima.

O caso foi classificado como latrocínio, de acordo com o Delegado Claudinei Lopes, João César mantinha um relacionamento amoroso com Matheus há cerca de 10 meses. O acusado planejou o crime por duas semanas, o motivo principal foi um possível saque de R$ 10 mil  que João César teria feito para pagar cabos eleitorais, por esse motivo os dois planejaram o roubo.

O Crime

De acordo com os investigadores, João César e Matheus teriam combinado de se encontrar na noite do crime, o acusado afirmou para a vítima que teria que dar uma carona a I.F.J. que também era conhecido de João César. Quando já estavam no carro, passando pala região da Vila Operária, Matheus pediu para dirigir o veículo e logo depois fez um sinal para que seu comparsa anunciasse o assalto.

Leia também:  Entregador de pizza tem moto roubada por falsos clientes durante entrega

O Delegado que cuida do caso informou ainda que no momento em que os dois pediam o dinheiro a vítima afirmou que não tinha e que no outro dia poderia arrumar a quantia e ainda que a todo momento implorava para não morrer.

Os dois rapazes levaram a vítima para a região do anel viário, onde revistaram a vítima e vasculharam o carro e encontraram somente cerca de R$ 200. Os suspeitos confessaram que cada um efetuou um disparo contra a cabeça da vítima que morreu na hora.

Matheus e I.F. J. voltaram para o carro e o abandonaram no Jardim Primavera e logo depois se esconderam no Jardim Dom Bosco.

A Investigação

Os policiais do serviço de inteligência da Polícia Civil grampearam o aparelho celular de João César. Na noite do crime a vítima teria ligado três vezes para Matheus que também ligou três vezes para seu comparsa.

Leia também:  Em Cuiabá 4 veículos roubados são recuperados nas últimas 24 horas

Logo após o assassinato um usuário de drogas, identificado como Silvio Souza Neto (25), que ouviu os disparos, foi até o local do crime e furtou o celular de João César que estava caído próximo ao corpo.

Por volta da 00h40, Silvio ligou para o 190 e deu informações sobre o crime, mas o atendente da ligação pensou que fosse mais um trote aplicado à polícia. Sílvio então pesquisou a agenda do celular e ligou para Carmem, a cozinheira de João César, na ligação ele afirmou que o marido dela tinha sido assassinado e deu a localização do crime, a mulher também não acreditou na versão e pensou que fosse trote.

Pouco tempo depois Silvio vendeu o aparelho celular para um menor que o revendeu para Claudinei Nascimento Félix, com quem a polícia apreendeu o aparelho.

Leia também:  Dois são preso por porte ilegal de armas

Sílvio vai responder por furto e Claudinei por receptação dolosa.

Na continuidade das investigações, o Delegado afirmou que todas as hipóteses foram checadas, e que há duas semanas os investigadores chegaram até Matheus e que aguardavam apenas o mandato para efetuar a prisão do acusado.

A prisão

Matheus Michel dos Santos Silva foi preso por volta das 8h30 da manhã do último sábado (27)  próximo a casa de sua avó no bairro Jardim liberdade onde estava escondido. Os investigadores afirmaram que estavam de campana próximo a residência e que Matheus foi preso quando tentava fugir com a ajuda de um tio.

Após a prisão, Matheus entregou seu comparsa que foi apreendido pelos policiais. Matheus será encaminhado para o anexo da Mata Grande e I.F.J. para o Socioeducativo.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=5BJrKFdktVc[/youtube]

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.