Mato grosso sem Fumaça. Foto Ednilson Aguiar/Secom-MT

Exibição de vídeo, mesas interativas, exposições, fotos e equipamentos que permitem visualizar a ocorrência de queimadas em todo o país em tempo real. Essas são algumas das atrações do projeto ‘Mato Grosso sem Fumaça’, que foi nesta terça-feira (16), em Cuiabá. O evento, que contou com a presença de autoridades, estudantes e profissionais das áreas da saúde, educação e meio ambiente, ocorreu na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Até o dia 21 de outubro, toda a programação do ‘MT sem Fumaça’ será desenvolvida dentro de um ‘pulmão inflável’ de 220 metros quadrados, com capacidade para abrigar cerca de 100 pessoas.

O projeto é promovido pelo Ministério Público Estadual (MPE) em parceria com as Secretarias de Estado de Educação (Seduc), Saúde (SES) e Meio Ambiente (Sema), UFMT, Sociedade Mato-grossense de Pneumologia, Tribunal de Justiça e Corpo de Bombeiros. “O objetivo é orientar e sensibilizar a sociedade sobre os malefícios causados pela fumaça das queimadas, do cigarro e do fogão à lenha. Os danos causados ao meio ambiente pelas queimadas, por exemplo, é muito difícil de ser reparado”, destacou a promotora de Justiça Ana Luíza Ávila Peterlini de Souza, que atua na Defesa do Meio Ambiente em Cuiabá.

Leia também:  Com falta de repasses, hospitais beneficentes de MT podem fechar

Durante o evento, o desembargador José Zuquim Nogueira lamentou o fato de ter sido fumante durante mais de 40 anos. “Eu nunca imaginei o tamanho da dependência que o cigarro causa ao ser humano, mas consegui vencer o vício pela força de vontade. Por mais que as pessoas saibam os males causados, é importante sempre lembrar, porque isso contribui para a reflexão”, afirmou. Para o secretário de Estado de Educação, Saguás Moraes, o projeto visa proteger o meio ambiente e melhorar a qualidade de vida da população. “É uma campanha de conscientização que somente foi possível com a parceria das instituições”, destacou.

O ‘pulmão’ instalado na UFMT possui um mini auditório para 60 pessoas e mais três salas com capacidade para 20 pessoas cada uma. Durante o tour pelo ‘pulmão’, os visitantes são acompanhados por técnicos e profissionais da área que fazem a explanação dos temas. Além disso, intérpretes da Língua Brasileira de Sinais (Libras) traduzem as palestras às pessoas com deficiência auditiva. Já na área externa, o Corpo de Bombeiros realiza simulações de treinamento e apresenta os projetos ‘Brigada do Pantanal’ e ‘Bombeiros do Futuro’.

Leia também:  Inicia neste domingo 1º de outubro o período proibitivo da Piracema

Também participaram do evento de lançamento do projeto o titular da Procuradoria de Justiça Especializada na Defesa da Cidadania e do Consumidor, Edmilson da Costa Pereira; o reitor em exercício da UFMT, Francisco Souto; a secretária de Mudanças Climáticas da Sema, Suely de Fatima Menegon Bertoldi; a presidente da Sociedade de Pneumologia e Tisiologia de Mato Grosso, Keyla Maia; o tenente coronel do Corpo de Bombeiros, Dércio Santos da Silva, e a assessora especial da Vice-Governadoria do Estado Janine Ulrich.

As escolas municipais e estaduais interessadas em visitar o ‘Pulmão’ poderão fazer o agendamento na Gerência de Educação Ambiental da Seduc, por meio do telefone 3613-6475. As visitas poderão ser agendadas das 8h às 11h e das 13h às 17h.

Leia também:  Aumentam em 30 % os casos de roubos e furtos de animais na área rural
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.