O evento concentra profissionais da região Centro Oeste, ligados ao combate as DSTs, para traças propostas na prevenção alerta da população sobre as doenças. Foto: Varlei Cordova/AGORA MT

A Secretaria Municipal de Saúde é anfitriã no Macro Centro Oeste de DST/HIV/Aids e Hepatites Virais, as atividades tiveram início na noite dessa quarta-feira (24),  a reunião tem como objetivo avaliar metas e projetos para o combate as doenças. O evento contou com a presença de Ruy Burgos Filho, diretor-adjunto do Departamento de Prevenção DST/HIV/Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde – MS.

Ruy Burgos afirmou que esse é um momento muito importante e de mudanças significativas quanto a investimento na saúde, por isso é necessário fazer um planejamento de combate as DSTs e assegurar os recursos para o programa, para que a seja garantida a qualidade no tratamento.

O representante do Ministério da Saúde destacou que a Aids ainda é considerada uma epidemia e diferente do que a população imagina a doença não esta contida e precisa de cuidados, mas infelizmente mesmo com a consciência de que é preciso se prevenir as pessoas não fazem uso de preservativo, o que reflete no aumento de casos.

Leia também:  Acontece neste sábado o curso técnicas em oratória com Gabriel Barros

A secretária de Saúde, Mariúza Valentim Chaves, observou que é motivo de orgulho sediar o encontro, pois em todo país apenas quatro cidades foram escolhidas para realizar o evento e Rondonópolis foi reconhecida pelo trabalho desenvolvido com a população.

A gerente do Departamento de Ações Programáticas, Mariúva Valentim Chaves, explicou que o evento concentra profissionais da região Centro Oeste, ligados ao combate as DSTs, para traças propostas na prevenção alerta da população sobre as doenças, que serão encaminhadas para o Congresso Nacional.

Dentre os programas criados em Rondonópolis, estão a triagem das pessoas que cumprem pena na Penitenciária Eldo Sá Corrêa, a Mata Grande, onde antes de dar entrada na unidade prisional é feito os exames para diagnosticar se possui alguma DST. E também o trabalho de orientação e prevenção com os índios da reserva Tadarimana onde é formado nas aldeias pessoas que irão dar continuidade nos trabalhos  de combate as DSTs.

Leia também:  Instituições se unem para garantir atualização do Plano Diretor do município
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.