Rondonópolis e Sorriso estão entre as 50 cidades brasileiras que mais exportaram entre janeiro e setembro. Enquanto o município da região sul de Mato Grosso ocupou o 38º lugar no ranking nacional enviando US$ 1,041 bilhão, a cidade do médio-norte ficou em 46º com US$ 886,2 milhões embarcados. No mesmo período em 2011, os dois municípios ocupavam a 61ª e 63ª colocações, respectivamente. Sapezal é a terceira mais bem colocada do Estado no ranking nacional ocupando a 61ª posição. Segundo especialistas, a grande demanda de grãos da China, somada à quebra de produção da soja e milho nos Estados Unidos e Argentina e as grandes empresas do agronegócios mundial estarem situadas em tais municípios, foram os fatores que influenciaram o crescimento dos envios.

Leia também:  Itiquira | MPE realiza solenidade de encerramento do Projeto João Cidadão nesta terça-feira

A tendência é que Rondonópolis, Sorriso e Sapezal sigam disputando os embarques pelos próximos cinco anos. Complexo soja e China lideram. Os números são da Balança Comercial Brasileira por Município, elaborada pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

Somente Rondonópolis embarcou US$ 1,041 bilhão, volume 32,97% superior ao período de janeiro a setembro de 2011 quando US$ 783,02 milhões haviam sido enviados. O produto líder do município fora os bagaços e outros resíduos sólidos da extração do óleo de soja com US$ 473,8 milhões, uma fatia de 45,52% das exportações do município. Somente para a China foram US$ 224,07 milhões ou 21,52% dos US$ 1,041 bilhão.

Leia também:  Ex-prefeito Percival Muniz e mais quatro são condenados por improbidade administrativa

Sorriso enviou US$ 886,2 milhões, 41,36% a mais que os US$ 626,9 milhões no ano passado. A soja mesmo triturada, exceto para a semeadura, correspondeu a 77,56% do montante, o equivalente a US$ 687,3 milhões e conforme o MDIC, em 2011 o produto não havia sido adquirido do município no período.

A China, também, foi a principal cliente sendo responsável com 61,18% dos embarques ou US$ 542,2 milhões. Tal valor adquirido pela China é 66,84% superior aos US$ 325 milhões do ano passado. Os dados do MDIC mostram que Sapezal enviou US$ 641,1 milhões, 24,45% a mais que o ano passado (US$ 515,2 milhões). A soja triturada, exceto para semeadura, que também não havia sido comercializada, foi responsável por 60,32% (US$ 386,7 milhões) dos embarques. Entretanto, em Sapezal o principal cliente foram os Países Baixos (Holanda) com 13,30% dos US$ 641,1 milhões.

Leia também:  Detran capacita servidores de Ciretrans em gestão de Protocolo no estado
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.