Os eleitores, candidatos ou correligionários de Rondonópolis que não respeitarem a lei que proíbe a propaganda eleitoral no domingo de eleições e praticarem o conhecido crime de “boca de urna” serão detidos e encaminhados a para a quadra da Escola Estadual Major Otávio Pitaluga (EEMOP). O crime prevê autuação e processo judicial na Justiça Eleitoral.

As audiências preliminares por crime de boca de urna serão conduzidas no município pela juíza Maria Mazarelo Farias Pinto. As audiências serão realizadas com a magistrada na sede da Polícia Federal.

Em Cuiabá, as pessoas detidas tentando pedir votos no domingo serão encaminhadas para o auditório da Casa da Democracia, na Avenida Rubens de Mendonça (CPA), prédio anexo ao Tribunal Regional Eleitoral.

Leia também:  Projeto de Lei do vereador Orestes restabelece o nome da “Travessa do Belinho”

As juízas de Direito Maria Rosi de Meira Borba e Suzana Guimarães Ribeiro Araújo já foram designadas para exercer o papel de juiz eleitoral do denominado “cadeião”.

Em Várzea Grande, a juíza Anglizey Solivan de Oliveira será a responsável pela primeira audiência do processo que deverá punir os infratores da legislação eleitoral.  O fórum da cidade será o local para onde os detidos no município serão encaminhados.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.