A Secretaria de Estado de Educação (SEDUC) emitiu um nota sobre a matéria ‘Falta de pagamento paralisa aulas do ProJovem em Rondonópolis’ divulgada nesta terça-feira (23), em relação aos problemas detectados no andamento do programa

Em nota a SEDUC relatou que os pagamentos dos servidores começaram a ser depositados desde ontem. E o atraso no pagamento é resultado da demora no processo de assinatura dos contratos de trabalho, pois todo o recurso para a realização do programa é oriundo do governo federal.

De acordo com a SEDUC, foi aberto edital para contratação mediante aprovação em processo seletivo no mês de julho, com publicação dos aprovados em agosto, mas os contratos só foram assinados e enviados em setembro.

Leia também:  Bombeiros se preparam para receber a Esquadrilha da Fumaça

Sobre o repasse da alimentação escolar para os alunos do programa, a Seduc informa que está em processo de licitação. O atraso ocorreu em função da dificuldade dos fornecedores em aderirem ao pregão. A Secretaria observou que os livros didáticos para os estudantes já foram encaminhados pelo Ministério da Educação (MEC). Referente a materiais de apoio, como caderno, resma de papel, entre outros, a Seduc já fez a aquisição e está repassando à medida que os fornecedores fazem a entrega.

Quanto o pagamento do auxílio-financeiro oferecido mensalmente pelo MEC aos estudantes a Seduc esclarece que a partir de hoje (24) a primeira parcela já está liberada pelo Ministério para saque.

O Projovem Urbano em Rondonópolis atende a 586 alunos. Os estudantes assistem às aulas em quatro Escolas, sendo três estaduais e uma municipal.

Leia também:  Espaço Rio Vermelho Vivo recebe últimos preparativos para o Festrilha que acontece neste fim de semana
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.