Com objetivo de apoiar o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) no processo de realização, apuração e totalização dos votos no domingo de eleição (07.10) em Mato Grosso, a Segurança Pública vai mobilizar 3.100 policiais militares, 973 policiais civis e 570 bombeiros militares.

Os policiais militares vão realizar o policiamento ostensivo a pé e motorizado em todos os locais de votação para proporcionar a segurança necessária, bem como o policiamento motorizado nos locais de apuração, cadeião, presídios e cadeias públicas. Todos os comandos regionais da Polícia Militar receberão reforço tático no domingo de eleição.

O Corpo de Bombeiros estará mobilizado na prevenção contra incêndio, pânico e acidentes nos locais de votação e apuração, e em situações de risco envolvendo eleitores. Além disso, os militares vão auxiliar na fiscalização da lisura do processo eleitoral, subsidiando as polícias Militar, Civil e Federal.

Leia também:  Cerca de 20% dos servidores da Politec não fizeram o recadastramento em 2017

Os militares do Corpo de Bombeiros estarão em ponto base nos locais de votação com maior quantidade de eleitores, definidos através de relação repassada pelo Tribunal Regional Eleitoral. A Polícia Judiciária Civil vai atuar com 973 policiais, sendo 168 delegados que estarão em todos os municípios do Estado que contam ou não com unidades da Polícia Civil ou Polícia Federal.

O planejamento operacional de atuação da segurança pública no dia das eleições em Mato Grosso vem sendo definido em conjunto com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) desde o mês de julho deste ano. A partir de então, diversas reuniões aconteceram e a secretaria de Estado de Segurança (Sesp), em parceria com o TRE, percorreu algumas cidades da região Sul e Norte do Estado para difundir esse planejamento junto aos policiais e juízes das zonas eleitorais.

Leia também:  Dois homens morrem eletrocutados enquanto trabalhavam em posto de combustível em MT

O monitoramento das ações da Sesp para as eleições continuam acontecendo em reuniões com o secretário de Segurança Pública, Diógenes Curado, e o comandante da Polícia Militar, o coronel PM Osmar Lino Farias, diretor geral da Polícia Civil, Anderson Garcia e secretarias adjuntas de Inteligência e Segurança Pública.

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.