Rapper coreano PSY dá bandeirada para vitória de Vettel no GP da Coreia do Sul (Foto: Reuters)

A quatro etapas do fim, a temporada 2012 tem um novo líder, e ele se chama Sebastian Vettel. Neste domingo, o alemão venceu o GP da Coreia do Sul – 16ª etapa do campeonato – e desbancou Fernando Alonso, que liderava a classificação desde a oitava prova do ano. Após ultrapassar o companheiro Mark Webber na largada, Vettel passeou em Yeongam até receber a bandeirada do rapper coreano PSY, em versão bem mais contida que a dancinha do hit “Gangnam Style”, que dominou o circo da Fórmula 1 durante todo o fim de semana. Vettel emplacou seu terceiro triunfo consecutivo e virou o jogo sobre Alonso: chegou aos 215 pontos na tabela de classificação e agora está seis à frente do espanhol, terceiro colocado na corrida.

Desta vez, Felipe Massa não subiu ao pódio como no Japão. Mas voltou a fazer uma boa prova, mostrando estar em ascensão. Após largar da sexta posição, o brasileiro ultrapassou Kimi Raikkonen (Lotus) na primeira volta, ganhou a posição de Lewis Hamilton (McLaren) e chegou em quarto. De quebra, apresentou um ritmo mais forte que o de Alonso durante toda a disputa. No fim, chegou a dar um calor no espanhol, fazendo a Ferrari pedir pelo rádio para pegar mais leve. “Felipe, você está mais rápido que Fernando. Por favor, segure a onda”, disse Rob Smedley, engenheiro do brasileiro. Ficou claro que teria condições de lutar pelo pódio caso o companheiro de time não estivesse na briga pelo título. O resultado também foi importante para o time de Maranello, que tomou a vice-liderança da McLaren no Mundial de Construtores (campeonato que rende boas cifras às equipes) e para o próprio Felipe, cada dia mais perto de renovar o contrato para 2013.

Com os carros da Williams em dia ruim, Bruno Senna ficou apenas com a 15ª colocação, logo atrás de seu parceiro, Pastor Maldonado – não sem antes tentar um bote no venezuelano nas voltas finais.

Depois de ser surpreendido e perder a pole para Webber no sábado, Vettel rapidamente deu o troco. Ultrapassou o companheiro de RBR logo na primeira curva e, em seguida, administrou a corrida para cruzar a linha de chegada oito segundos à frente do australiano. Sem ameaçar os carros da equipe austríaca em nenhum momento, Alonso completou o pódio, a 14s de Vettel. Massa terminou logo atrás. Em quinto, apareceu Kimi Raikkonen, para marcar pontos pela 15ª vez no campeonato, seguido por Nico Hulkenberg, um dos destaques da prova, com a Force India.

Leia também:  União e Luve decidem o Estadual Sub-19

Lewis Hamilton sofreu com os desgastes dos pneus da McLaren, terminou em décimo e praticamente deu adeus à briga pelo título. Mesmo assim, chamou a atenção por protagonizar grandes duelos e devido a um fato inusitado: completou a corrida com o pedaço de um tapete de grama sintética preso na lateral do carro após recolhê-lo na área de escape do circuito.

Primeira volta movimentada

Foi uma primeira volta de tirar o fôlego, com intensas disputas na estreita pista de Yeongam. Apesar de estar na parte suja do traçado, Vettel largou melhor que Webber e tomou a ponta na primeira curva. Mesmo com o companheiro de RBR na briga pelo título, o australiano não aliviou: nas curvas seguintes, tentou dar o troco no alemão, sem sucesso.

Logo atrás, Hamilton, Alonso, Raikkonen e Massa protagonizaram belos duelos, e os quatro carros praticamente ficaram lado a lado. Melhor para a dupla da Ferrari: Alonso ganhou a terceira posição de Hamilton, enquanto Massa tomou o quinto lugar de Raikkonen.

No pelotão intermediário, Button penou com a dupla da Sauber. Foi tocado pelo seu futuro companheiro de McLaren, Sergio Pérez, na primeira curva. Na sequência, foi acertado em cheio por Kobayashi e deixou a corrida. Com a asa dianteira danificada, o japonês precisou ir para os boxes, caiu para o fim do pelotão e, voltas depois, ainda foi punido com drive through. Nico Rosberg também foi tocado no incidente e abandonou a prova na volta seguinte.

Partindo de 17º, Bruno fez uma excelente largada: conseguiu desviar da batida, ganhou mais duas posições e completou a primeira volta em 12º. Só não ganhou mais posições que Daniel Ricciardo, da STR, que pulou de 21º para 15º. Já Grosjean, o “maluco da primeira volta”, cumpriu o prometido. Foi extremamente cauteloso, não mudou de linha na largada e não se envolveu em nenhum acidente.

Com a Mercedes de Rosberg parada na saída da curva 3, a direção de prova não permitiu o uso da asa móvel até conseguir remover o carro, o que aconteceu na 10ª volta – até lá, poucas ultrapassagens.

Com a asa móvel liberada, os duelos voltaram, com destaque para as brigas entre Ricciardo e Senna pela 13ª posição e Schumacher e Di Resta pelo 10º lugar. Enquanto isso, Vettel imprimiu uma boa sequência e abriu boa vantagem sobre Webber na ponta.

Leia também:  Diretoria do União decide manter 15 jogadores que disputaram a Série D

Se Grosjean passou ileso na primeira volta, quase bateu nos boxes. Ao sair dos pits, por pouco não acertou a Force India de Hulkenberg.

A primeira rodada de pit stops não provocou mudanças no pelotão da frente. Hamilton foi o primeiro a parar, na 13ª volta. Uma passagem depois, foi a vez de Webber, Massa e Raikkonen. Na sequência, Vettel e Alonso foram aos boxes. Vettel voltou na ponta com tranquilidade, seguido de Webber, Alonso e Hamilton. Massa e Raikkonen retornaram atrás de Pérez, que ainda não havia parado, e precisaram ultrapassar o mexicano para assumir a quinta e a sexta posições, respectivamente.

Na 20ª volta, Grosjean e Maldonado, pilotos que mais se envolveram em confusão na temporada, fizeram belo duelo pelo oitavo lugar. O francês da Lotus levou a melhor.

Logo depois, foi a vez de Massa e Hamilton disputarem posição, num confronto que rendeu muita confusão em 2011. Desta vez, ambos saíram inteiros do duelo, e o brasileiro se deu melhor, assumindo o quarto lugar. Com problemas para imprimir um bom ritmo com a McLaren, Hamilton ainda sofreu pressão de Raikkonen. O finlandês usou a asa móvel na reta e passou o britânico. Mas o piloto da McLaren deu o troco sem DRS nem nada na curva 4 e recuperou a quinta posição com uma linda manobra. A briga se estendeu por mais seis voltas, até Hamilton parar nos boxes pela segunda vez. O piloto perdeu tempo no pit em razão de um problema no pneu dianteiro.

Massa aproveitou o duelo entre Raikkonen e Hamilton para abrir vantagem na quarta colocação. Com uma boa sequência de voltas, era mais rápido que Alonso e se aproximava do espanhol. Mais à frente, Vettel passeava. Na 28ª volta, a vantagem para o segundo colocado, Webber, era de nove segundos.

Distração de Vettel

Vettel estava tão tranquilo na liderança que pareceu ter relaxado. Na 35ª volta, o alemão se distraiu, freou tarde na curva 3 e deu uma forte fritada que desgastou o pneu dianteiro direito. Com medo da queda de rendimento, a RBR logo chamou o piloto para os boxes e antecipou o segundo pit stop. Massa também realizou sua parada, enquanto Webber e Alonso visitaram os boxes algumas voltas antes.

Uma disputa tripla roubou a cena na 39ª volta. Com pneus desgastados, Hamilton sofria investidas de Grosjean e fechava a porta. Hulkenberg se aproveitou da briga e tomou as posições dos dois, subindo para o sexto lugar. E a luta para segurar o francês da Lotus de nada adiantou. O britânico precisou para novamente nos boxes em razão da intensa degradação dos compostos. Voltou no meio do pelotão e precisou ultrapassar os carros da STR para voltar à zona de pontuação.

Leia também:  União precisa vencer para ficar com título do sub-19

Hamilton e o tapete verde

De tanto buscar atalhos para ganhar posições, Hamilton acabou se enroscando com um objeto inusitado: um pedaço de grama sintética que cobria uma área de escape da pista. Ele seguiu até o fim da prova com o tapete enganchado em seu carro e ainda precisou segurar a pressão de Pérez – que o substituirá na McLaren em 2013 – na volta final.

Rapper PSY dá bandeirada na Coreia

Depois do susto durante a corrida, Vettel voltou mais atento da segunda parada. Mesmo assim, não pôde ficar tranquilo até o fim. Por causa de um grande desgaste do pneu dianteiro, precisou diminuir o ritmo, administrou a vantagem e recebeu a bandeirada do cantor coreano PSY, oito segundos à frente de Webber. Alonso completou em terceiro, seguido por Massa, Raikkonen e Hulkenberg. Grosjean, Vergne, Ricciardo e Hamilton completaram os dez primeiros.

Confira a classificação final do GP da Coreia do Sul (55 voltas):

1 – Sebastian Vettel (ALE/RBR-Renault) – 1h36m28s651
2 – Mark Webber (AUS/RBR-Renault) – a 8s200
3 – Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – a 13s900
4 – Felipe Massa (BRA/Ferrari) – a 20s100
5 – Kimi Raikkonen (FIN/Lotus-Renault) – a 36s700
6 – Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes) – a 45s300
7 – Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault) – a 54s800
8 – Jean-Eric Vergne (FRA/STR-Ferrari) – a 1m09s500
9 – Daniel Ricciardo (AUS/STR-Ferrari) – a 1m11s700
10 – Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes) – a 1m19s600
11 – Sergio Perez (MEX/Sauber-Ferrari) – a 1m20s000
12 – Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes) – a 1m24s400
13 – Michael Schumacher (ALE/Mercedes) – a 1m29s200
14 – Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault) – a 1m34s900
15 – Bruno Senna (BRA/Williams-Renault) – a 1m36s900
16 – Vitaly Petrov (RUS/Caterham-Renault) – a 1 volta
17 – Heikki Kovalainen (FIN/Caterham-Renault) – a 1 volta
18 – Timo Glock (ALE/Marussia-Cosworth) – a 1 volta
19 – Charles Pic (FRA/Marussia-Cosworth) – a 2 voltas
20 – Narain Karthikeyan (IND/HRT-Cosworth) – a 2 voltas

Melhor volta: Mark Webber (AUS/RBR-Renault) – 1m42s037

Não completaram:
Pedro de la Rosa (ESP/HRT-Cosworth) – 17ª volta
Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari) – 17ª volta
Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – 2ª volta
Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) – 1ª volta

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.