O aluno da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) Adson Rodrigues Alves (25) tem enfrentando sérios problemas desde que ganhou uma bolsa de estudos para realizar um intercâmbio em Portugal. O dinheiro recebido como auxílio não foi suficiente para o aluno se manter no país e como a família de Adson não tem recursos financeiros  ele está vivendo em condições precárias, inclusive passando fome.

De acordo com o aluno ele não entendeu que o valor recebido, como ajuda de custo, seria em uma única parcela e por isso fez a viagem. Agora ele se alimenta apenas com os tickets que recebeu da Universidade Portuguesa e que só valem para os dias que Adson tem aula,” Quando comecei a passar fome, procurei o Gabinete de Relações Internacionais da Universidade e a responsável pelo setor, Ana Paula Guerreiro, foi quem me deu permissão para usar os tickets de alimentação para o restaurante”, revelou o aluno.

Leia também:  Novas imagens mostram que camionete estava em alta velocidade

Procurada pela reportagem do AGORA MT,  a UFMT divulgou nota informando que tem o compromisso de acompanhar todos os seus alunos que estão em intercâmbio. A nota ainda esclarece que está buscando alternativas e soluções para auxiliar o estudante em seu estágio em Portugal. A modalidade de bolsa-auxílio, como a que contemplou Adson Rodrigues, fornece os recursos como incentivo à formação, que devem ser complementados pela família.

Porém a família de Adson não consegue ajuda-lo, a mãe dele, Valdonice do Nascimento Alves, não sabe mais o que fazer e só pede que ajudem seu filho pelo menos com a comida.

Adson disse ter procurado a embaixada brasileira em Portugal e como resposta a sua solicitação de apoio, ouviu do atendente que ele deveria voltar ao Brasil.

Leia também:  Consumidores investem em produtos criativos para presentear no Dia dos Pais

Segundo o aluno, caso ele retorne ao Brasil antes de terminar o prazo estabelecido para o intercâmbio terá que devolver o dinheiro recebido pela bolsa, “Se voltar a situação foca pior pois minha família não tem como devolver os EUR 3.000 mil (aproximadamente R$ 7.900 mil), … Como o meu visto é de estudante não posso nem sequer trabalhar para custear minha estadia”, lamentou.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=TGeLv9epcB8[/youtube]

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.