Bruno Mendes comemora o primeiro gol da vitória do Botafogo sobre a Lusa (Foto: Wagner Meier / Agif)

A vitória por 3 a 0 sobre a Portuguesa, com mais uma boa atuação de Bruno Mendes, deixou vivo o sonho do Botafogo quanto à classificação para a Libertadores de 2013. São cinco pontos de diferença para o quarto colocado São Paulo, que neste domingo terá uma parada dura diante do Grêmio no Olímpico. Depois, restarão três rodadas para o fim do Campeonato Brasileiro. O jogador de 18 anos, que foi contratado ao Guarani, fez um gol, teve um mal anulado e deu assistência para Vitor Júnior. Fellype Gabriel também marcou no Engenhão, que recebeu público de 3.870 pagantes. Andrezinho desperdiçou pênalti no segundo tempo.

Quem sonha junto com os botafoguenses é a torcida do Palmeiras, que não verá o rebaixamento do time nesta 36ª rodada, mesmo em caso de derrota para o Fluminense. São sete pontos de distância para a Portuguesa, que soma 40 e está em 15º lugar. Bahia (também com 40 pontos) e Sport (36) são os outros concorrentes na briga para fugir da degola.

Seedorf, recuperado de uma lesão na coxa direita, entrou em campo aos 33 minutos do segundo tempo, substituindo Fellype Gabriel. O Botafogo, que aumentou sua série invicta para seis jogos e mantém a quinta colocação, pegará o Sport no próximo domingo, às 19h30m, na Ilha do Retiro. O técnico Oswaldo de Oliveira minimizou as possibilidades de classificação para a Libertadores – antes desta rodada, eram de 1%, segundo o matemático Oswald de Souza.

Leia também:  União aposta em Ricardo para bater o Cuiabá

– É muito difícil. A lamentar mesmo é o gol que sofremos no fim do jogo contra o Palmeiras (no empate por 2 a 2). Não fosse isso, ainda teríamos chances. Vamos continuar perseguindo, mas mesmo não chegando à Libertadores precisamos buscar o melhor desempenho possível.

A Portuguesa chegou à sétima rodada sem vitória – e à quinta sem marcar um gol sequer. Na próxima rodada, receberá o Grêmio às 19h30m de domingo.

– Complica um pouco, mas temos que levantar a cabeça, trabalhar forte durante a semana e vencer o próximo jogo para sair logo dessa situação – lamentou o meia Diguinho.

Glorioso domina, e Bruno Mendes abre o placar

Com a autoridade de quem já sustentava cinco jogos de invencibilidade, o Botafogo se impôs diante da Lusa no Engenhão. E logo aos 11 minutos abriu o placar do seu estádio com Bruno Mendes. Fellype Gabriel deu belo passe para o meio da área, a bola resvalou na zaga e encontrou o atacante sozinho para marcar o sexto gol dele nos últimos seis jogos.

Leia também:  Times de Mato Grosso vão mal na rodada de final de semana

O time carioca continuou melhor, mas viu a Portuguesa levar perigo em algumas oportunidades. Tanto que, por volta dos 30 minutos, Oswaldo gritava para seus jogadores perderem menos bolas no meio-campo e melhorarem o combate. Deu certo, e o Botafogo passou a chegar e se movimentar mais.

Aos 38 minutos, Andrezinho ainda perdeu chance de ampliar. Fellype Gabriel levantou a bola na área, Lodeiro cruzou para o meio e, no bate-rebate, o meia não conseguiu chutar.

Bota tem gol anulado e pênalti não marcado

O Botafogo voltou do intervalo a todo vapor e teve duas boas chances logo no primeiro minuto da etapa final, primeiro com Fellype Gabriel, depois com Dória. Em seguida, Bruno Mendes marcou de novo, mas o bandeirinha assinalou impedimento, que não existiu – ele estava em condição legal quando recebeu passe de Márcio Azevedo.

O erro de arbitragem não abalou o time alvinegro, que continuou em busca do gol. Aos dez minutos, Bruno Mendes apareceu outra vez, mas perdendo um gol. Lodeiro fez o toque para trás da linha de fundo, e o atacante chegou atrasado, não alcançando a bola que passou rente à linha. Seis minutos mais tarde, o Botafogo teve motivos para reclamar mais uma vez da arbitragem. Valdomiro travou a perna de Lodeiro dentro da área, e o baiano Jailson Macedo de Freitas mandou o jogo seguir.

Leia também:  Copa de 94 volta à tona com histórias de Romário e loira de Rondonópolis

Se o Botafogo era superior na partida, passou a dominá-la com facilidade após os 19 minutos, quando Marcelo Cordeiro reclamou muito com o auxiliar e foi expulso por Jaílson Macedo Freitas. O árbitro, ao ver o lateral-esquerdo descontrolado, deu-lhe um conselho.

– Respira, calma – disse, fazendo um gesto de quem inspira ar.

A torcida vaiou Marcelo Cordeiro, que defendeu o Botafogo em 2010. E comemorou dois minutos depois, aos 21. Renato cobrou falta na medida para Fellype Gabriel desviar de cabeça, em bela jogada ensaiada.

Com 2 a 0 no placar, Oswaldo colocou Seedorf em campo no lugar do aplaudido Fellype Gabriel. Pouco depois da entrada do holandês, Andrezinho arrancou em velocidade, passou por dois adversários e foi derrubado por Dida. O próprio meia foi para a cobrança de pênalti, mas parou na defesa do goleiro.

Seedorf teve sua chance de marcar, mas desperdiçou. Recebeu na marca do pênalti após boa jogada de Lucas e chutou, mas a bola desviou na zaga. No fim, Vitor Junior – que acabara de entrar – fechou a conta para o Botafogo. Recebeu passe de Bruno Mendes e marcou o terceiro gol da partida, chorando na comemoração.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.