Aos 60 anos, Baby do Brasil ressurge e promete voltar aos palcos em turnê ao lado do filho, o músico Pedro Baby, que já tocou com nomes como Marisa Monte, Bebel Gilberto, Ana Carolina e Gal Costa e assina a direção do espetáculo da mãe.

“Eu estou de volta no futuro, venho com tudo o que eu tenho. Tem algo muito louco nisso, muito sobrenatural”, disse Baby do Brasil ao UOL na noite de estreia do show “Baby Sucessos”, na madrugada desta quarta (31) para quinta (1), no Vivo Open Air, evento no Jockey Club do Rio de Janeiro.

Ao longo de quase duas horas de show e um setlist de 18 canções com a participação especial de Caetano Veloso, o retorno de Baby do Brasil veio para “matar a saudade”, como define o filho Pedro Baby, quem organizou os arranjos.

Leia também:  Justin Bieber anuncia música nova após cancelar turnê

Algumas canções receberam uma roupagem nova como “Telúrica” (assinada pela então Baby Consuelo e Jorginho Gomes) que foi gravado no disco “Canceriana Telúrica”, de 1981. “Ele Mexe Comigo” (de Pepeu Gomes, Galvão e Baby), do álbum “O Que Vier Eu Traço” (1978) também animou o público, assim como “Lá Vem o Brasil Descendo a Ladeira” (de Pepeu Gomes e Moraes Moreira), que entrou no disco “Pra Enlouquecer!” (1979).

Mostrando agilidade e muita descontração no palco, Baby brincou com o público ao dizer: “Quando eu recebi o convite do Pedro, ele falou: ‘Mãe, você acha que Deus vai deixar você tocar comigo? Então aperte os cintos’. Eu disse que não sabia que Deus era muito louco. É um prazer maravilhoso estar com vocês e com o menino responsável por essa loucura”.

Leia também:  Jota Quest libera mais duas faixas de disco acústico que sai em setembro

O momento de maior emoção foi quando Caetano Veloso dividiu o palco com Baby para cantar “Menino do Rio” e “Farol da Barra”.

“Quando eu fiz 60, você fez 70. Quanto eu tinha 17, você tinha 27. É uma coisa louca, não é? Canto para Deus proteger-te. É o sobrenatural, não é mesmo?”, falou Baby.

Mesmo as expressões de Deus que, em muitos momentos, permearam o show, o público não se importou nem um pouco e aplaudia quando Baby lançava suas reflexões.

Ela, que já foi símbolo de rebeldia e cantou grávida nos palcos na época dos Novos Baianos com Pepeu Gomes, além de ter sido comparada a Janis Joplin por Moraes Moreira, desde a década de 1990, Baby apenas se apresentava em eventos de música gospel. Ela é evangélica.

Leia também:  Dennis Rogers e Antenor | "Nada foi fácil para nós, mas hoje estamos preparados para a nova fase da nossa dupla"

Baby do Brasil, tornou-se evangélica da Igreja Intercelular Sara Nossa Terra, em 2000. E hoje fundou o Ministério do Espírito Santo de Deus em Nome de Jesus” e se denomina uma “popstora”.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.