Egídio marca o primeiro gol e dá início à festa esmeraldina (Foto: André Costa / Ag. Estado)

O Goiás preparou todos os ingredientes para fazer uma grande festa. O clube fez promoção, e 39.865 torcedores estiveram presentes no Serra Dourada para quebrar o recorde de público do estádio no ano e da Série B de 2012. Após três jogos, a equipe titular estava completa novamente. Pela frente, o lanterna e já rebaixado Barueri. Faltava ao time esmeraldino fazer sua parte. Ele fez e está de volta à Primeira Divisão do futebol brasileiro.

O time goiano venceu os paulistas por 3 a 0, e encerrou um período de dois anos angustiantes para a torcida, que neste sábado pôde soltar o grito que tanto aguardava nas duas últimas temporadas, e que ecoou com força nas arquibancadas do Serra: ‘Ah, eu tô na Série A!”. Os gols de Egídio, Walter e Dudu Cearense levaram o Goiás aos 74 pontos, sete a mais que o quinto colocado São Caetano. O Azulão não pode mais alcançar os goianos, que são os primeiros a garantirem um lugar na elite.

A briga agora é pelo título. O Verdão é o líder da Série B, com três pontos a mais que o Criciúma. Se vencer o próximo jogo, contra o São Caetano, no sábado, fora de casa, e o Tigre catarinense não triunfar diante do Atlético-PR, o bicampeonato da Segundona estará assegurado. Ao Barueri, resta planejar 2013. A equipe paulista é a lanterna, com 27 pontos, e terá a Série C pela frente na próxima temporada.

Leia também:  Brasileira leva ouro em natação e se torna a 1° campeã mundial do país

Egídio abre o caminho do acesso

Mais do que combater a marcação do Barueri, o Goiás entrou em campo com a missão de amenizar a ansiedade, uma das inimigas na última terça-feira, contra o Boa, quando os goianos já poderiam ter conquistado o acesso. A forte marcação e a velocidade nas investidas ao ataque mostrariam que o nervosismo não seria um problema para o Esmeraldino. A falta de Walter aos dois minutos, e um arremate da entrada da área aos dez minutos, também do camisa 18, animaram os quase 40 mil torcedores nas arquibancadas do Serra Dourada – para garantir o ingresso, os esmeraldinos precisavam apenas doar alimentos.

No entanto, o ‘descompromissado’ Barueri parecia disposto a estragar a festa alviverde. O baixinho Thiago Brito, com algumas jogadas individuais, e as investidas de Marcinho Pit pela esquerda ameaçavam a equipe goiana. Mas, aos poucos, o Goiás começaria a trilhar o seu caminho de volta para a Série A com a principal característica da equipe na Segundona: a força coletiva.

Aos 17 minutos, os esmeraldinos comemoraram o primeiro de vários milagres que o quarentão Harlei fez na partida, em uma defesa à queima roupa após chute de Marcelinho. Porém, os alviverdes mal sabiam que o alívio pela defesa se transformaria em alegria imensa poucos segundos depois. Na sequência do lance, os mandantes mostraram, da melhor forma possível, uma de suas principais armas: o contragolpe.

Leia também:  Judoca brasileira vence adversária com 11 segundos e se torna a bicampeã mundial

Em 11 segundos, a bola passou por Thiago Mendes, Ricardo Goulart, Walter, até chegar a Egídio, que empurrou para as redes: Goiás 1 a 0, e as perspectivas de festa esmeraldina aumentaram ainda mais. Afinal, o Alviverde estava invicto em casa na Série B, e o Barueri conseguira apenas uma virada em toda a competição. O gol, o apoio incessante e as estatísticas deixavam o ambiente totalmente favorável ao Goiás, mas o adversário que a equipe de Enderson Moreira tanto evitou no início da partida apareceu: o nervosismo.

Com erros de passes e espaços deixados na defesa, o Verdão sofreu durante o restante do primeiro tempo. A alegria esmeraldina só não foi quebrada devido à sorte e a ineficiência do time paulista. Sorte porque, aos 35 minutos, quando Henrique Dias recebeu dentro da área e chutou, o lateral-direito Vítor se jogou à frente da bola e salvou o Goiás. Ineficiência porque os vários cruzamentos, as faltas cobradas e as finalizações do Barueri não amaeaçaram.

“Ah, eu tô na Série A!”

Na volta do intervalo, a ansiedade do fim da primeira etapa ainda atrapalharia o Goiás durante alguns minutos. O Barueri não diminuiu o ritmo e priorizava a posse de bola. Os esmeraldinos se esforçavam para roubar a pelota, mas tinha dificuldades para chegar ao gol de Rafael. Uma cabeçada de Egídio, aos dois minutos, foi o único lance de perigo dos mandantes nos primeiros 15 minutos.

Leia também:  União, mesmo com derrota, avança e joga de novo contra o Dom Bosco

A falta de um gol para deixar a situação ainda mais tranquila promoveu uma reação inevitável aos esmeraldinos presentes no Serra Dourada. O coro pelo veterano Iarley surgiu em uníssono nas arquibancadas, e aos 15 minutos ele entrou na vaga de Renan Oliveira. No minuto seguinte, o grito da torcida foi outro. O de gol.

Em sua primeira jogada, Iarley fez ótimo passe para Vítor pela direita. O lateral foi até a linha de fundo e cruzou para Walter, livre, testar para o gol. A bola bateu no travessão e entrou: 2 a 0 Goiás, e a torcida goiana tirou um peso de dois anos de sofrimento na Série B e pôde gritar “Ah, eu tô na Série A!”.

A partir daí era só administrar a vantagem e esperar o tempo passar para celebrar o acesso. O Barueri já estava entregue. Iarley quase ampliou após uma linda jogada, aos 38 minutos, mas a missão de fazer o terceiro gol ficou com o volante Dudu Cearense. Em seu segundo jogo pelo Goiás, e seis minutos após ter entrado, o jogador recebeu de Vítor dentro da área e chutou na saída de Rafael: 3 a 0, e acesso sacramentado.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.