Entre as 52 irregularidades apontadas pelo relator Luiz Henrique Lima do Tribunal de Contas do Estado (TCE) a incineração de 55 toneladas de medicamentos e insumos vencidos demonstra, segundo o relator, a má gestão de Pedro Henry e Vander Fernandes à frente da Secretaria de Estado de Sáude de Mato Grosso. O parecer do relator foi por ato de improbidade administrada nas duas gestões.

As 55 toneladas de medicamentos se referem a gestão de 2011, quando Henry ficou a frente da SES pelo período de 1 de janeiro a 15 novembro, sendo substituído pelo secretário-adjunto Vander Fernandes, que atualmente responde pela pasta. Ambos foram multados em R$ 53.440,00 e R$ 36.232,22, respectivamente.

Leia também:  Sintep/MT convoca trabalhadores para Greve Geral

O relator conselheiro substituto Luiz Henrique Lima observou ainda, que a Central de Abastecimento de Insumos, administrada pela Organização Social de Saúde Instituto Pernambucano de Assistência Social (Ipas), não está prevista por decreto e nem por lei. A recomendação é que o Estado regularize a situação.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.