O ‘clima esquentou’ após o vereador Mohamed Zaher ler o parecer jurídico da Procuradoria do Município e da Câmara Municipal onde falava que a suspensão da emenda a Lei Orgânica do Município é imoral e inconstitucional.

O vereador Lourisvaldo Manoel de Oliveira (Fulô – PMDB) respondeu a Mohamed dizendo que o colega estava tentando desmoralizar os vereadores com tal afirmação, já que a suspensão é de autoria do legislativo. “Não precisava disso, era só ele votar contra. A ideia aqui é ajudar a administração assim como foi feita nas gestões anteriores”, fala Fulô.

Fulô ainda afirmou que nem deu tempo de Mohamed analisar o projeto e já o devolveu. “Na quinta-feira (22) a tarde ele pediu vistas, na sexta-feira (23) pela manhã já devolveu. Num dia pediu vistas no outro devolve e muda o discurso. Não acredito que Mohamed tenha passado a noite debruçado no projeto. Ele acha que a gente é palhaço”, fala.

Leia também:  Se ficar o bicho pega

Fulô também levantou suspeita sobre a posição da Procuradoria Geral do Município dizendo que houve um ‘grande empenho’ por parte do procurador em trabalhar todo o sábado e domingo para emitir esse parecer sobre o assunto.

“Queria saber qual o interesse desse procurador, será que é porque ele vai se manter no cargo com a posse do prefeito eleito para 2013, pelo menos é isso que por aí”, diz Fulô.

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.