Representantes de países ‘amigos do povo sírio’ se reuniram nesta sexta no Japão (Foto: AFP)

Delegados de várias dezenas de países “Amigos do Povo Sírio” se reuniram nesta sexta-feira (30) em Tóquio para tornar mais eficazes as sanções contra o regime de Bashar al-Assad.

O conflito entre rebeldes e tropas do presidente Bashar Al-Assad já dura 20 meses e matou mais de 40 mil pessoas, em sua maioria civis.

O ministro japonês das Relações Exteriores, Koichiro Gemba, convocou os representantes dos 67 países presentes a entrar em acordo para colocar um fim à violência entre rebeldes e o poder sírio, iniciada em março de 2011.

“O Conselho de Segurança da ONU não soube assumir suas responsabilidades, e então é cada vez mais crucial que a comunidade internacional se una para acalmar esta violência”, disse o ministro japonês.

Leia também:  Criança brasileira com paralisia cerebral faz cirurgia nos EUA e já movimenta as pernas

Esta reunião do “grupo de trabalho internacional dos Amigos do Povo Sírio sobre as sanções”, a quinta do mesmo tom, tem por objetivo tornar mais eficazes as sanções contra o regime de Bashar al-Assad e ampliar o grupo dos “amigos”.

Quatro países participaram pela primeira vez desta reunião – Bangladesh, Cazaquistão, Kosovo e Indonésia. A maioria dos membros é composta de países árabes e ocidentais.

A próxima reunião do grupo está prevista para o dia 12 de dezembro em Marrakesh (sul do Marrocos) e estará centrada “nos meios para assegurar uma transição política”, segundo o ministério marroquino das Relações Exteriores.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.