O deputado federal Pedro Henry (PP-MT) entregou seu passaporte ao presidente da Câmara dos Deputados, deputado federal Marco Maia (PT-RS). A informação foi anexada à Ação Penal 470, o processo do mensalão, na noite de ontem terça-feira (13). Um dos 25 réus condenados, Henry deveria entregar o documento ao Supremo Tribunal Federal (STF) por ordem do relator do processo, ministro Joaquim Barbosa.

Em petição encaminhada ao STF, o advogado do parlamentar, José Antônio Álvares, explicou que o documento foi encaminhado à Câmara porque o passaporte diplomático de Henry foi outorgado pela Casa. Segundo o advogado, caso o presidente Marco Maia entenda que o documento deve ser entregue ao STF, poderá fazê-lo.

Leia também:  Thiago Muniz comemora derrubada do IPTU “População não suporta mais aumento de impostos”

De acordo com informações do gabinete de Barbosa, Pedro Henry foi o único réu que não prestou qualquer informação sobre a liminar dos passaportes dentro do prazo, que terminou hoje à noite. Outros dois réus não encaminharam o documento, mas apresentaram justificativas: Marcos Valério disse que seu passaporte está retido desde 2005 e o ex-deputado federal Bispo Rodrigues alegou que o documento foi retido em 2006, como resultado de outro processo judicial.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.