O Tribunal de Justiça de Mato Grosso concedeu liberdade ao motorista Marcelo Aparecido dos Santos, 23, que estava dirigindo uma caminhonete quando atropelou e matou sete pessoas, no mês passado, na região da Grande Cáceres (Oeste do Estado).

Uma das vítimas era o secretário de Educação de Curvelândia (311 km a Oeste de Cuiabá), Gilcemar Goloni. O acidente aconteceu na rodovia MT-175, próximo ao município, no dia 3 de outubro.

Também morreram cinco estudantes da Unemat (Universidade de Mato Grosso) de Cáceres. Foram a óbito: Fábio dos Santos Laranjeira, Davi da Silva Rocha, Adriano dos Reis Zumba, João Deneir Ferreira e Welves Coelho Flamini.

O veículo atropelou ainda o agricultor João Estevan Filho, que morreu no hospital. Outras duas pessoas foram atingidas e encaminhadas para unidades de saúde da região. Elas sobreviveram ao acidente.

Leia também:  Fiscalização nas rodovias federais durante o feriadão será reforçada

O alvará de soltura de Marcelo dos Santos foi assinado pelo juiz Fernando da Fonsêca Melo, no último dia 14.

A Segunda Câmara Criminal do Tribunal julgou o pedido de liminar, em habeas corpus, impetrado pela defesa e, por unanimidade, concedeu a soltura.

A defesa alegou, na ação, situações que considerou favoráveis ao seu cliente, como endereço fixo, trabalho honesto, primariedade e bons antecedentes.

Sem prestar socorro

Marcelo foi encaminhado para a Cadeia Pública de Mirassol D’Oeste (329 km ao Oeste), um dia após o acidente.

Em 8 de outubro, o juiz Anderson Candiotto, da Comarca de Mirassol D’Oeste, converteu a prisão temporária em preventiva, alegando que autor do atropelamento não prestou socorro às vítimas.

Leia também:  MT é eleito o 3º estado com melhor frequência escolar no ensino médio

“Após o acidente, em manifesto desprezo pela vida humana e, para fugir à responsabilidade civil e penal que lhe seriam atribuídas, o indiciado evadiu-se do local sem prestar socorro às vítimas”, diz trecho da decisão, à época.

O acidente

O atropelamento ocorreu por volta das 18h, quando um ônibus que transportava 40 universitários parou para prestar socorro a outro acidente envolvendo o secretário de Educação de Curvelândia, Gilsemar Sidnei Goloni, que também morreu.

Ao parar na rodovia, os estudantes reconheceram Goloni e, enquanto aguardavam socorro para o secretário, eles acabaram sendo atropelados pela caminhonete dirigida por Marcelo.

A Polícia Civil aguarda a emissão do laudo da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) para concluir o inquérito que investiga o acidente na MT-175.

Leia também:  Com preços menos atrativos, produtores devem reduzir área destinada ao milho

Em depoimento à Polícia, o motorista disse que não conseguiu evitar o acidente porque perdeu o controle da direção da caminhonete e acabou atingindo as vítimas que estavam na pista.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.