Manifestantes na Argentina preparam para hoje (20), em Buenos Aires, capital do país, um protesto, reunindo sindicatos, entidades civis e representantes da sociedade. Os manifestantes vão protestar contra as medidas econômicas definidas pelo governo, que resultaram em perdas salariais e alta dos impostos. Paralelamente, foi deflagrada paralisação de vários setores. Há, ainda, planos para bloquear as pistas que dão acesso a Buenos Aires.

O protesto ocorre duas semanas depois de os argentinos terem saído às ruas também para criticar as medidas adotadas pelo governo. Na ocasião, houve choques entre manifestantes e forças de segurança. Um dos defensores dos protestos é o sindicato que representa os caminhoneiros na Argentina, apontado como um dos setores mais fortes da economia.

Leia também:  Família é resgatada de escombros causado por terremoto que atingiu a Itália

Pelas informações da agência pública argentina, Telam, a maior parte do transporte público na capital do país funciona hoje sem alterações. O metrô de Buenos Aires, no entanto, pode ser afetado pela paralisação, segundo funcionários.

Nos aeroportos, a rotina é normal, de acordo com a agência, sem cancelamentos nem adiamentos de voos. Porém, há orientações para os passageiros se certificarem, com antecedência, dos horários de pousos e decolagens.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.