Foto: reprodução / assessoria

Parece que em Várzea Grande a disputa por uma vaga na prefeitura ainda não terminou. Desta vez, a polêmica gira em torno de uma denúncia feita pela Coligação Unidade Democrática Social, encabeçada pela candidata derrotada à prefeitura, Lucimar Campos (DEM), que diz que mais de 40 pessoas da cidade que já estão mortas teriam votado nas eleições de 2012.

Levantamento realizado pelos advogados da coligação, Antônio Carlos Kesting Roque e Garcez Toledo Pizza em apenas 1 dos 4 cartórios da cidade, constataram que mesmo mortos e enterrados os eleitores, a maioria idosos acima de 60 anos, estão em dia com as obrigações eleitorais já referentes ao pleito de 2012. Através dessa informação a Coligação tenta suspender e anular o pleito

Leia também:  OAB quer quebra de sigilo em delação de Silval

Dois caixões pretos com a frase “Eu votei na Várzea Grande” também foram levados até o cartório eleitoral do Cristo Rei, para representar a gravidade dos fatos e alertar a Justiça Eleitoral, Ministério Público e Polícia Federal para uma investigação rigorosa sobre a fraude, segundo eles, comprovada por documentos.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.