Foto: ilustrativa

O início da cobrança de pedágio na MT-130, no trecho que liga Rondonópolis ao entroncamento da BR-070 em Primavera do Leste, tem gerado alguns questionamentos por parte do setor de transporte rodoviário de carga, a começar pelo valor cobrado, que é de R$ 6,50 por eixo. Representantes do setor reuniram-se hoje com o primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, deputado Mauro Savi,  para estabelecer um diálogo com o Governo e discutir o assunto,

O pedágio começou a ser cobrado no dia 15 passado. Quem opera o trecho de 122 km, é a Morro da Mesa Concessionária, que venceu a licitação em 2009. Ainda segundo a Secretaria Estadual Transportes, desde que ganhou a concessão, a empresa trabalha na implantação de terceira faixa, acostamento, sinalização, praças de pedágio, serviços de socorro mecânico, atendimento médico de emergência e sistemas de controle de peso que deverão ser totalmente implementados em um prazo de três anos.

Leia também:  Prefeitura paga salário, metade do 13º e injeta mais de R$ 20 milhões na economia local

Porém, o setor de transporte rodoviário de carga questiona o valor do pedágio e a forma como ele foi estabelecido, sem ouvir os representantes do setor. “Queremos esclarecer isso. Queremos saber por que não fomos chamados para discutir os termos da concessão e nem os valores estipulados. Esse é o pedágio mais caro do Estado e não sabemos como se chegou a esse valor. Por isso pedimos a intervenção do deputado Mauro Savi, que tem sido nosso parceiro de primeira hora, pois não podemos ficar refém de uma decisão que afeta todo o setor”, afirmou o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Carga de Mato Grosso (Sindmat), Eleus Vieira de Amorim.

Leia também:  Sanear contrata nova empresa de manutenção de asfalto

Além do Sindmat, participaram da reunião com o deputado o secretário do Sindicato dos Motoristas Profissionais e Trabalhadores em Empresas de Transporte Terrestre de Cuiabá (STETTCR) e representante da Fettremat, Olmir Justino Fêo. O dirigente ressaltou que outro assunto discutido com o parlamentar, é a necessidade de destinar parta da verba para treinamento e qualificação dos motoristas.

Em todo o Estado, já estão em funcionamento seis praças de pedágio. São elas: MT-242/491, APASI – Concessionária da Exploração da Rodovia, valor de R$ 5,10; MT-242/493/140 – Intervias Concessionária da exploração da Rodovia, valor R$ 5,50; MT-235 – SPS – Concessionária da Exploração da Rodovia, valor R$ 4,70; MT-449 – Administradora de Pedágios Rodovia da Mudança, valor R$ 3,90, e MT-483 – Associação dos Produtores da Gleba Barreiro, valor R$ 4,00.

Leia também:  Deputado busca solução para garantir curso de direito na Unemat

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.