No sábado, ao menos 168 pessoas morreram na Síria em episódios de violência. (Foto: Narciso Contreras/AP)

Rebeldes sírios assumiram o controle de um campo de petróleo na província de Deir Ezzor, leste da Síria, anunciou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

“Os rebeldes tomaram o controle da jazida de Al Ward, ao leste da cidade de Mayadin, ao fim de um cerco de vários dias”, destacou o OSDH. Quase 40 militares responsáveis pela segurança do local morreram, foram feridos ou capturados, segundo a ONG.

Os combates duraram várias horas, afirmou à AFP Abdel Rahmane, diretor do OSDH. Os rebeldes também assumiram o controle de um tanque, de vários veículos blindados e de munições.

A região de Deir Ezzor, na fronteira com o Iraque, contém as reservas energéticas mais importantes da Síria.

Leia também:  Mulher mata a facadas marido e 4 filhos nos EUA e deixa mais uma criança gravemente ferida

A produção de petróleo da Síria, que era de 420.000 barris por dia antes do início do conflito em março de 2011, caiu à metade.

No sábado, ao menos 168 pessoas morreram na Síria em episódios de violência. (Foto: Narciso Contreras/AP)No sábado, ao menos 168 pessoas morreram na Síria em episódios de violência. (Foto: Narciso Contreras/AP)

Atentado em hotel
Neste domingo também foi divulgada pela TV estatal da Síria uma explosão próxima das instalações de um sindicato estatal, atrás de um hotel na capital, Damasco, deixando muitos feridos.

A explosão, que o canal de televisão descreveu como “terrorista” – palavra usado pelo governo para os rebeldes que lutam para derrubar o presidente Bashar al-Assad – ocorreu no estacionamento do sindicato. O canal de TV não deu mais detalhes.

Leia também:  Criança autista é agredida a caminho da escola e tem madeira pregada na cabeça

“A explosão terrorista deixou vários feridos. Um deles está em estado crítico”, disse a televisão.

Ativistas da oposição disseram à Reuters que a explosão foi perto de instalações militares fortemente vigiadas, no coração da capital síria.

Rebeldes realizaram uma série de atentados em edifícios governamentais e militares em Damasco neste ano, levando a guerra civil ao coração do poder de Assad.

No sábado, ao menos 168 pessoas morreram na Síria em episódios de violência – 66 civis, 54 soldados e 48 rebeldes -, segundo um balanço provisório do OSDH, radicado no Reino Unido, que coleta dados com uma ampla rede de militantes e fontes médicas.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.