O senador da República Cidinho Santos (PR) participou, esta tarde, no Palácio do Planalto, em Brasília, de uma reunião com as ministras da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, e também com o advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, para tratar dos conflitos entre índios e não índios na terra indígena Marãiwatsédé. Mais cedo, o senador se reuniu com o ministro do Supremo Tribunal Federal Ayres Brito, também na tentativa de encontrar uma solução para o impasse e tensão que tomaram conta da região.

De acordo com o senador, a ministra Gleisi Hoffmann imediatamente entrou em contato com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para alertar e evitar os casos de abusos – relatados por moradores da localidade – que estariam sendo cometidos por homens do Exército e da Força Nacional de Segurança. Hoje pela manhã, eles fecharam as rodovias federais BR´s 242, 158 e 080 e a MT 432, que dão acesso à Marãiwatsédé. Segundo as informações, o bloqueio foi necessário para que os cerca de 7 mil moradores fossem notificados a desocuparem o território da Suiá Missú.

Leia também:  Comissão proíbe cobrança por cancelamento de hospedagem

“Pedimos a suspensão da desocupação, não há como fazer nesse clima de tensão que tomou conta da região. Acredito que até o final do dia teremos encontrado alguma solução para esse caso que se arrasta há tantos anos”, disse Cidinho Santos, que no mês passado alertou sobre a possibilidade de haver um “verdadeiro derramamento de sangue na região” e acusou o governo federal de descaso para com a gravidade da situação.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.