Foi por água abaixo a pretensão (mais que pretensiosa) do senador mato-grossense Pedro Taques (PDT) de ser o novo presidente do Senado.

Taques alimentou um breve sonho de assumir a cadeira, depois que seu colega de plenário e partido, Cristovam Buarque, chegou a anunciar a possibilidade de uma candidatura do matogrossense.

O sonho era embalado pelo fato de ele ter ocupado se mantido como opositor mais aguerrido no Senado, depois da cassação do mandato de Demóstenes Torres (ex-DEM-GO) e de ser considerado um mestre na arte midiática.

EM TEMPO

O nome do Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) deve encabeçar a chapa para concorrer a presidência da casa pelo lado governista, colocando praticamente uma pedra sobre a candidatura de Renan Calheiros (PMDB-AL) abrindo assim uma ferida no seio peemedebista, o que se tratando de PMDB não é novidade nenhuma.

Leia também:  Tentando engolir
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.