O nível de segurança em alguns carros é semelhante ao dos veículos produzidos 20 anos atrás nos países desenvolvidos, esse é o resultado do teste de colisão (crash tests) de 2012 divulgado pelo Programa de Avaliação de Carros Novos para a América Latina (Latin NCAP). Os dados apontam que assim como nos últimos dois anos o nível de segurança de alguns carros de passeio vendidos na região segue abaixo dos padrões mundiais. Foram submetidos ao teste oito automóveis presentes em nove países da América Latina, todos disponíveis no Brasil, e muitos deles sucessos de venda na região.

A pesquisa divulgada pela PROTESTE (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor), aponta que os modelos Renault Sandero e JAC J3 deixaram a desejar no programa, com base na avaliação dos 26 carros vendidos na América Latina. “O Sandero conseguiu apenas uma estrela devido à fragilidade da carroceria e à falta de airbags. Trata-se de um resultado decepcionante, já que a Renault possui boa reputação de segurança veicular na Europa, algo evidenciado pelas quatro estrelas obtidas por seu outro veículo testado, o Fluence”, expõe a PROTESTE. A J3 também recebeu apenas uma estrela, pois a carroceria do carro ficou severamente deformada durante o teste. Neste caso o teste teve como objetivo mostrar a importância que uma carroceria resistente tem na proteção dos passageiros durante uma colisão.

Leia também:  Calçadão desaba 300 metros em ciclovia de praia do RJ

Durante o teste foi observado que de Ford New Fiesta, Honda City, Renault Fluence, Toyota Etios e Volkswagen Polo receberam quatro estrelas na avaliação de segurança, resultado direto da combinação de carrocerias mais sólidas, airbags e cintos de segurança. O Volkswagen Bora obteve três estrelas por causa do desempenho inferior da integridade estrutural de sua carroceria.

Apesar dos resultados não serem satisfatórios para o padrão mínimo de segurança, por meio de organizações de defesa do consumidor, grandes fábricas de automóveis deram início a mudança no sistema de produção e trazem modelos mais resistentes à América Latina

Reivindicações

Os resultados obtidos com a terceira etapa do Programa de Avaliação de Carros Novos para a América Latina (Latin NCAP) servirão de ponto de partida para algumas ações da PROTESTE, como por exemplo, o pedido de extinção de impostos incidentes sobre todos os itens de segurança dos carros (airbags, freios ABS, crash box, cintos de segurança, barras de proteção, etc.) e a obrigatoriedade, no Brasil, dos regulamentos das Nações Unidas relativos à segurança veicular.

Leia também:  Empresário é procurado pela polícia por usar nomes de clientes par financiar carros

Resultado dos testes nos três últimos anos

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.