Líderes comunitário da região da Vila Rica se reuniram com os vereadores durante a ordem do dia, realizada nesta terça-feira (27), onde solicitaram apoio junto ao Poder Executivo para a ampliação da Escola Municipal Frei Milton.

O presidente do bairro Vila Rica, Cesar Augusto Gomes de Andrade, expôs que a escola já não atende os anseios da comunidade pois as salas já não comportam a demanda de alunos. De acordo com Cesar, para o próximo ano letivo já existe uma fila de espera de aproximadamente 40 crianças para ingressar na unidade, além das três salas que foram criadas como anexo para atender a demanda de alunos este ano.

Leia também:  Alencar deve voltar à gestão Pátio como procurador fiscal

Os moradores estimam que seja preciso ser construir pelo menos mais cinco salas na escola e acrescentaram que atualmente a unidade atende aos moradores dos bairros Vila Rica, Antonio Geraldine e Padre Lothar, mas, que já existe outro residencial em construção na região, o que aumentará a procura por vagas.

O presidente da Câmara Municipal de Rondonópolis, vereador Helio Pichioni, afirmou que infelizmente neste momento não é possível intervir na ampliação da escola, porém, garantiu que os parlamentares irão apoiar os moradores e buscar junto ao prefeito eleito Percival Muniz (PPS) que seja feita a ampliação da unidade escolar.

Além disso, o presidente da Casa de Leis solicitou ao vereador Adonias Fernandes, presidente da Comissão de Finanças e Orçamento, que faça uma emenda junto ao projeto que trata da Lei Orçamentária Anual 2013, reservando recursos para a reforma da escola.

Leia também:  Relator inicia leitura de parecer sobre denúncia contra Temer após confusão

CONSELHO DA MULHER

Ainda durante a ordem do dia os vereadores receberam a visita da presidente do Conselho Municipal de Direito das Mulheres (CMDM) de Rondonópolis, Mara Oliveira, que solicitou a intervenção dos parlamentares junto a direção do Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis (Sanear), para executar a troca da bomba de água da Cadeia Pública Feminina.

Segundo Mara, a bomba da cadeia está queimada e somente o Sanear pode fazer a substituição para que as detentas voltem a ter água e assim evitar algum tipo de manifesto ou rebelião.

O presidente da Casa de Leis se comprometeu em entrar em contato com a direção do Sanear para que o problema possa ser solucionado o quanto antes.

Leia também:  Vereadores buscam articulações para conquistar vagas na Assembleia em 2018
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.