Na Flórida, eleitores ficaram até cinco horas na fila para votar

O sistema de voto antecipado na Flórida, o maior entre os Estados considerados decisivos, ficou sobrecarregado e em alguns lugares levou mais de cinco horas para escolher o candidato na urna. Para tornar as coisas mais difíceis, nos Estados de Nova Jersey e Nova York, localizados na costa leste do país e fortemente atingidos pela tempestade Sandy, centros de votação foram obrigados a mudar de localização em função da escassez de energia, o que poderá dificultar o eleitor a encontrar sua zona eleitoral.

A confusão na Flórida foi chamada pelo site de notícias HuffingtonPost de um verdadeiro fiasco. O Wall Street Journal alegou que muitas pessoas esperaram para votar mais de cinco horas em algumas zonas em Miami. O site de notícias locais DailyKos publicou um texto em que relatava uma espera de nove horas.

Leia também:  ''O Poderoso Chefão'' condenado por matar mais de 150 pessoas morre de câncer na Itália

Tais dificuldades são preocupantes, principalmente por três motivos: a Flórida tem um sistema que já falhou no passado recente; é o maior Estado indeciso, podendo influenciar o resultado; e a votação antecipada deveria facilitar o processo e impedir gargalos no dia oficial de eleição, terça-feira (6).

No caso citado por Smith, complicações similares durante a votação na Flórida, em 2000, levaram a decisão para a Suprema Corte dos EUA, que deu a vitória para George W. Bush, mesmo este tendo recebido meio milhão de votos diretos a menos que seu rival, o democrata Al Gore.

Tempestade Sandy

Os estragos causados pela tempestade Sandy, que atingiu o nordeste dos EUA deixando pelo menos cem mortos, já estão alterando a organização de algumas zonas eleitorais em Nova Jersey e Nova York devido à falta de energia.

Leia também:  Executivo da Adidas é preso em esquema de corrupção nos EUA

Como muitos destes locais só terão o fornecimento normalizado no dia 11 de novembro, equipamentos e funcionários eleitorais foram obrigados a procurar estabelecimentos que tivessem fornecimento seguro e regular de luz. Dessa forma, muitas pessoas desavisadas poderão perder a viagem para exercer a cidadania, se dirigindo para lugares errados.

A equipe do governador de Nova Jersey, Chris Christie, alegou que os eleitores afetados poderão exercer o direito de voto por e-mail ou fax, de acordo com a agência de notícias Bloomberg.

O departamento federal de energia dos EUA afirmou que 2,7 milhões de pessoas continuam sem energia nos Estados de Nova York e Nova Jersey.

Complicações

Aparentemente, nesta eleição norte-americana, o peculiar e confuso sistema democrático vigente, aliado aos problemas causados pela catástrofe que afetou recentemente o nordeste dos EUA, pode levar o pleito novamente para a Justiça Federal.

Leia também:  Fábrica de fogos de artifício explode e deixa dezenas de mortos e feridos na Indonésia

Antes mesmo das campanhas entrarem na reta final, democratas e republicanos já discutiam nas cortes sobre dois temas polêmicos deste complicado processo: alguns Estados mudaram na última hora as exigências para exercer o voto, incluindo a obrigatoriedade de documentos anteriormente desnecessários, algo que tiraria o direito de muitos de votar; além disso, a possibilidade de se votar antecipadamente também foi motivo de questionamento jurídico.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.