Até novembro deste ano, a Polícia Militar registrou 122.194 mil ocorrências policiais em todo Estado, sendo 8.901 casos a menos, se comparado ao o ano de 2011. Para o comandante geral da PM, coronel Osmar Lino Farias, apesar de ser um fechamento parcial, esse número demonstra que a instituição atuou de maneira preventiva no combate a criminalidade.

Conforme Farias, ao longo deste ano a PM realizou diversas ações em todos os Comandos Regionais (CR’s), para reduzir os índices de criminalidade. Em Cuiabá, por exemplo, foram desencadeadas as operações ‘Ágape’, ‘Carga Máxima’, ‘Saque Seguro’ e ‘Sýn Érgon’. Todas com foco preventivo aos crimes de tráfico de drogas, roubo e furto a pessoas.

Em Várzea Grande, foram destaques as operações ‘Mão Amiga’, ‘Pacto pela Vida’ e o processo de implantação do Comando Móvel da PM, no bairro da Manga. Local onde havia inúmeros registros de crimes, principalmente relacionados ao tráfico de drogas e agora passou a ser referência na questão social, com a reativação da ‘Feira da Manga’.

Leia também:  Suinocultores de Mato Grosso apostam na produção de bioenergia

De acordo com coronel Farias, outro grande foco da PM foi no combate ao crime organizado. Segundo dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), nos últimos três anos foram registrados 31 ocorrências na modalidade de assalto a banco, conhecido como ‘Novo Cangaço’. Em 2010 foram cinco, 16 em 2011 e 10 de janeiro a outubro deste ano. Ao comparar esses números é possível identificar uma redução em 37%, entre 2011 e 2012.

Para o comandante geral, essa redução é resultado dos trabalhos desencadeados de maneira integrada entre as instituições de segurança, em especial o Serviço de Inteligência da PM e o Ministério Público do Estado (MPE). “Temos tido um grande apoio do MPE no que diz respeito às informações e articulações dessas quadrilhas, que contribuiu para o sucesso nas intercepções e prisões de vários assaltantes”, afirma Farias.

Leia também:  Indea abre inscrições para treinamento voltado a médicos veterinários autônomos

Além do foco na criminalidade, a PM também buscou desenvolver diversas ações sociais, voltadas para aproximação da instituição com a população. Um exemplo é o curso de inglês e espanhol promovido pelo 10º Batalhão de Polícia Militar (BPM), que conta com a participação de aproximadamente 90 crianças e adolescentes, moradores de bairros carentes de Cuiabá.

Na área do trânsito, a PM teve como meta trabalhar no processo de instrução e conscientização de estudantes, futuros condutores de veículos, sobre a Legislação de Trânsito, por meio do projeto ‘Salvando Vidas’, que obteve neste mês reconhecimento do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), ao atender quase 10 mil crianças e adolescentes.

No setor de meio ambiente, a PM também procurou atuar de maneira preventiva, com fiscalizações, principalmente durante o período proibitivo de pesca, a ‘Piracema’, nos rios que cortam Mato Grosso. Durante 11 meses deste ano, foram apreendidos cerca 3 toneladas de pescado. Também foi desenvolvido o trabalho de formação do Agente Ambiental Mirim que, este ano, formou 240 crianças. Em quatro anos de atividades foram aproximadamente 800 crianças.

Leia também:  Dupla foragida da Justiça é presa em MT

Segundo Farias, além das ações preventivas, PM buscou cumprir seu papel, com ações diretas de repressão a criminalidade. Entre os meses de janeiro a novembro deste ano, do total de ocorrências registradas, 13.725 foram feitas em flagrante. “Esse número reflete a agilidade dos nossos policiais para dar o tempo resposta à população”, afirma.

No mesmo período, foram apreendidas 2.681 armas de fogo. Desse total, 1.581 foram revólveres, 240 pistolas e oito fuzis, localizados em locais de comércio e uso de drogas e/ou por criminosos envolvidos a roubos a estabelecimentos bancários.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.