Equipes carregam ferido em ataque contra campanha antipolio no Paquistão (Foto: AFP)

Três pessoas morreram nesta quarta-feira (18) em novos ataques no Paquistão contra a campanha para a erradicação da poliomielite, anunciaram as autoridades locais.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) suspenderam os trabalhos da campanha de vacinação no Paquistão após a série de ataques que deixaram nove mortos nos últimos três dias.

Nesta quarta, homens armados mataram uma funcionária da campanha e seu motorista em Sharsada, perto de Peshawar, a grande cidade do noroeste do país.

Na terça-feira (18), seis pessoas foram mortas na região de Karachi.

Um homem que havia ficado ferido em um ataque durante a manhã não resistiu e faleceu, informaram fontes médicas, o que eleva a nove o número de funcionários da campanha contra a pólio mortos desde segunda-feira.

Leia também:  Americanos estarão proibidos de viajar para Coréia do Norte a partir de agosto

Após os novos ataques, o porta-voz do Unicef, Michael Coleman, afirmou à AFP a organização e a OMS suspenderam os trabalhos contra a pólio em todo o país.

No Paquistão, milhares de pais se negam a vacinar os filhos contra a poliomielite pela pressão de líderes religiosos e insurgentes.

O Paquistão é um dos três países no mundo onde a poliomielite ainda é endêmica, mas os esforços para conter a doença são prejudicados pela resistência dos talibãs, que baniram a vacinação em algumas áreas.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.