O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) divulgou dados sobre as arrecadações e gastos das eleições municipais brasileiras de 2012 que apresentam um retrato das disparidades regionais do país ao mesmo tempo em que expõem o milionário negocio envolvendo as disputas para a prefeitura das capitais. Segundo a Justiça brasileira, os candidatos eleitos nas 26 capitais estaduais gastaram um pouco mais que R$ 247 milhões para conquistar o total de votos necessários para vencerem o pleito.

O político que mais gastou para se eleger foi Fernando Haddad, do PT (Partido dos Trabalhadores), que assumirá em janeiro de 2013 a prefeitura de São Paulo. O petista desembolsou quase R$ 68 milhões na corrida eleitoral da maior capital do país. Entretanto, como ele arrecadou apenas R$ 42 milhões, sua campanha terminou assim com um rombo de aproximadamente R$ 25 milhões, a maior dívida entre os eleitos nas capitais.

Leia também:  Vendaval também atinge estádio Luthero Lopes

Na ponta oposta da lista outro petista surge com a campanha mais barata do país, Marcus Alexandre, eleito para a prefeitura de Rio Branco.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.