“São os mais loucos do mundo?”. A pergunta é feita por ninguém menos do que a rede americana CNN, e faz referência aos torcedores do Corinthians que foram ao Japão para o Mundial de Clubes da Fifa. E os corintianos respondem no estilo que já é conhecido no Brasil, mas que ainda causa espanto na imprensa internacional.

Identificado como Marcos Nunes, o torcedor exalta o status de “religião” do Timão perante a nação que segue o clube para onde ele vai.

– As pessoas estão emprestando dinheiro de bancos, de parentes para estarem aqui (no Japão). Elas estão pedindo demissão, vendendo carros, bicicletas, até suas geladeiras. É verdade.

A matéria da rede destaca ainda a “invasão corintiana” em solo japonês, para onde “30 mil fãs do Corinthians” se encaminharam para acompanhar a busca do Timão pela taça. O primeiro passo foi dado, com a vitória na semifinal sobre o Al Ahly por 1 a 0. No próximo domingo (16), a final contra os ingleses do Chelsea é a cereja do bolo que os brasileiros que seguem o Timão esperam.

Leia também:  União perde em casa e dá adeus ao sonho da Série C

O texto da CNN ainda ressalta os “15 mil que a foram ao aeroporto apenas para o embarque para o Japão” e o número recorde de vistos concedidos pelo governo japonês aos brasileiros para o torneio, o que reforça o poder econômico e político do País na atualidade.

Por fim, a torcida ilustre do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para o Corinthians não podia ficar de fora, assim como a passagem de Ronaldo pelo Parque São Jorge, um marco para a rápida ascensão vivida pelo clube a partir de 2009.

Apesar do tom elogioso dado aos corintianos pela CNN, muitos ainda guardam na memória a forma pouco agradável dada ao Timão pela mesma rede americana há cerca de um ano e meio, quando uma matéria chamou o Corinthians de “clube pequeno de São Paulo” ao abordar a tentativa do então presidente Andrés Sanchez em repatriar o argentino Carlitos Tevez.

Leia também:  MT fatura ouro e prata na luta olímpica dos Jogos Escolares
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.