Foto: reprodução

Sojicultores mato-grossenses deram a largada na colheita da soja precoce, os primeiros grãos da oleaginosa a serem retirados do campo na safra 2012/2013. Chamada de precoce por se desenvolver em menos tempo em relação às variedades de ciclo normal, que seria em média de 115 a 120 dias de desenvolvimento, a soja deve apresentar produtividade acima do esperado, tendência que provavelmente se manterá no restante das variedades, que inclui os ciclos médio e tardio.

Estimativa do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) aponta para a produção de 24,131 milhões de toneladas, cultivadas em 7,890 milhões de hectares. Grandes municípios produtores como Sorriso, Campo Novo do Parecis, Lucas do Rio Verde e Sapezal já começaram a colher a oleaginosa nesses últimos dias de dezembro, segundo o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Rui Prado.

Leia também:  Vendas de veículos aumentam 49% em MT

A colheita da soja precoce abre caminho para o plantio de outras culturas, como o milho e algodão. Para o cereal, segundo previsão do Imea, no Estado devem ser plantados 2,787 milhões de hectares na safra 2012/2013, 11,3% a mais que no ciclo anterior, quando foram cultivados 2,504 milhões (ha).

Apesar da área maior, a produção deve cair 14,7%, baixando de 15,586 milhões de toneladas para 13,294 milhões (t) este ano. Queda é motivada pela perda na produtividade, cuja projeção é para 80 sacas (de 60 kg) por hectare, contra 104 sacas/ha no ano passado.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.