Soldados norte-coreanos participam de comício organizado pelo governo para comemorar o sucesso do lançamento de um foguete que enviou um satélite ao espaço

O líder norte-coreano insiste na “necessidade de prosseguir com o lançamento de satélites também no futuro, para o desenvolvimento da ciência, da tecnologia e da economia do país”, segundo informou nesta sexta-feira (14) a agência estatal de notícias do país comunista, a “KCNA”.

Kim Jong-un, que assumiu o poder há quase um ano, após a morte do seu pai, Kim Jong-il, destacou que o lançamento “consolidou o status da Coreia do Norte como uma potência espacial que alcançou o mais alto nível em ciência e tecnologia de vanguarda”.
Soldados norte-coreanos participam de comício organizado pelo governo para comemorar o sucesso do lançamento de um foguete que enviou um satélite ao espaço, na Praça Kim Il Sung, em Pyongyang.

Leia também:  Advogado esclarece caso em que mais de 500 crianças sofreram assédio e agressão em coral católico

O jovem líder norte-coreano também reivindicou o “legítimo direito do país a utilizar o espaço com fins pacíficos”, em uma aparente resposta à condenação de grande parte da comunidade internacional.

Vários países consideram que o lançamento do foguete de longo alcance norte-coreano que levava o satélite encobre um teste de mísseis balísticos que violaria duas resoluções da ONU.

Além disso, o regime de Kim Jong-un celebrou o fato de ter entrado no seleto clube de países capazes de enviar um satélite ao espaço por meios próprios.

“Descobrimos os erros no fracassado lançamento do satélite em abril e os resolvemos”, assegurou Kim Hye Jin, chefe de seção do Centro Geral de Controle e Comando de Satélites da Coreia do Norte, em referência à primeira tentativa, feita meses atrás.

Leia também:  Criança é encontrada com vida em escombros de escola após 2 dias de terremoto
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.