Imagem mostra início do ensaio (Foto: Bruna Melgarejo/ Arquivo Pessoal)

Só falta a bola rolar. O bairro Humaitá, na zona norte de Porto Alegre, entrou de vez no clima da inauguração da Arena. Nesta sexta-feira, o ensaio geral do show da abertura movimentou a região.

A direção da Arena disponibilizou ingressos para a asssociação de moradores do bairro, que os distribuiu entre os populares. Cerca de 5 mil estiveram no interior do estádio, acompanhando o ensaio do espetáculo, previsto para começar às 20h de sábado, antes do amistoso entre Grêmio e Hamburgo. Os moradores do Humaitá foram acomodados nas luxuosas Cadeiras Gold e, das 19h45m até as 21h, curtiram várias atrações. O grupo musical do narrador da Rádio Gaúcha Pedro Ernesto tocou algumas canções. Um conjunto de pagode também animou a plateia, com mais duas músicas. Houve até sorteio de ingressos para a inauguração.

Leia também:  Copa Federação pode ter jogos às segundas

Além das atrações pontuais para os moradores, imperou, claro, a preocupação com os ajustes da festa. Depois das 21h, seguiu o ensaio a pleno vapor. Canhões de luz foram testados, os hinos Nacional e do Grêmio, executados, bem como se procurou cuidar o tempo de cada atração do show e os intervalos para os fogos de artifício (serão cinco baterias intercaladas duante uma hora e cinco minutos de espetáculo).

– Foi muito lindo. Não parece um estádio. Parece um teatro, algo parecido. É diferente de tudo que estávamos acostumados – relata Sirlei Oliveira, 58 anos.

– Impressionante como a gente fica pertinho do campo – elogia Linomar Benites, 59 anos, que promoveu uma caminhada de 630 quilômetros de Uruguaiana até a capital gaúcha.

Leia também:  Acontece nesse final de semana 1º Torneio de Férias de Vôlei no Ginásio Municipal de Jaciara

Do lado de fora do estádio, como se fosse um dia de jogo, havia muita movimentação, pessoas circulando, animadas, entoando cânticos do Grêmio e, claro, os que tentaram lucrar com o evento, como os vendedores de bebidas, que chegavam a esconder o produto dentro de veículos, contra a fiscalização.

Também se destacavam os operários. E não por fazerem parte do show. Pelo contrário. Em ritmo intenso, eles e suas ruidosas máquinas seguiam no trabalho de ajustes da obra, que corre contra o tempo para entregar o estádio em plenas condições no sábado.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.