Ator Eric Debrosse interpreta Strauss-Kahn e diz que a maioria das pessoas tem curiosidade de ver o ex-chefe do Fundo em ação (Foto: BBC)

Um dos casos mais polêmicos do noticiário internacional recente chega ao teatro em Paris.

Trata-se de Suíte 2806 – peça sobre o escândalo sexual cujo pivô foi Dominique Strauss-Kahn, ex-diretor-gerente do FMI, acusado por uma camareira africana de estupro e assédio sexual.

O francês chegou a ser preso e renunciou ao cargo no FMI em maio de 2011, mas as acusações foram retiradas meses depois.

O ator Eric Debrosse interpreta Strauss-Kahn e diz que a maioria das pessoas tem curiosidade de ver o ex-chefe do Fundo em ação.
Ator Eric Debrosse interpreta Strauss-Kahn e diz que a maioria das pessoas tem curiosidade de ver o ex-chefe do Fundo em ação

‘Todos sabem que ele gosta de seduzir, mas têm apenas fantasias sobre seu comportamento na vida privada’, afirma.

Leia também:  Escassez de soro antiofídico tem matado mais de 100 mil pessoas anualmente no mundo

Já o diretor Philippe Hersen diz que seu espetáculo não se resume à reencenação do caso.

‘É um debate entre ricos e pobres, dominação ocidental e submissão africana, homens versus mulheres’, conta.

Para ele, o caso é tão marcante que pode ser comparado ao 11 de setembro.

Misteriosa como o escândalo na vida real, a peça termina sem deixar claro o que de fato ocorreu entre o francês e a africana.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.