O secretário extraordinário da Copa do Mundo, Maurício Guimarães, realizou uma reunião com representantes do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de Cuiabá e Municípios (SINTRAICCCM), Sindicato dos Trabalhadores da Construção Pesada de Mato Grosso (Sintecomp) e o superintendente regional de Trabalho e Emprego, Valdiney Arruda, para discutir estratégias para atrair mão de obra para os projetos do Mundial.

A demanda por trabalhadores vai aumentar em 2013, gerando cerca de 3.500 novas oportunidades de emprego nos canteiros de obras do VLT, trincheiras, viadutos, Arena Pantanal, entre outros projetos ligados à Copa do Mundo. Além de debater benefícios para os trabalhadores, a Secopa procurou os sindicatos e o Ministério do Trabalho para verificar a possibilidade de ampliar a jornada de trabalho.

Leia também:  MT Escola de Teatro oferece palestra gratuita sobre cultura

“O ano de 2013 será decisivo para os preparativos do Mundial e estamos em busca de um pacto pela Copa do Mundo com o envolvimento das empresas, sindicatos e trabalhadores para agilizar o andamento das obras”, explicou Guimarães.

Os presidentes do SINTRAICCCM, Joaquim Dias Santana, e do Sintecomp, Adão Pereira Julião, realizarão assembleias com as suas respectivas categorias com intuito de firmar um Acordo Coletivo de Trabalho específico para as obras da Copa do Mundo.

A Secopa agendará para os próximos dias uma reunião com as empresas e a expectativa é que até o fim de janeiro a parceria seja formalizada.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.