Em Mato Grosso, 26% dos prefeitos eleitos tiveram suas contas de campanhas reprovadas pela Justiça Eleitoral. Dos 141 municípios do Estado, 18 foram rejeitados. Outros 2 eleitos para o cargo apresentaram balancetes incompletos que foram considerados pelos juízes como não prestados, por omissão de recibos ou ausência de outros comprovantes.

Já os novos gestores de outras 34 cidades ainda aguardam a decisão da Justiça, mas a maioria dos eleitos já respira aliviado, já que não foram encontrados grandes problemas em 85 municípios, onde as contas de campanha foram aprovadas.

Em casos de reprovação, o eleito não fica impedido de ser diplomado em ato marcado pela Justiça, pois podem recorrer da decisão. Caso negado, ainda podem entrar com outro recurso ao TRE e, por último, ao TSE. A única condição que pode impedir o candidato eleito de participar da cerimônia é o balancete ser considerado como não prestado.

Leia também:  Temer visita Mato Grosso na sexta-feira

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.