Luis Fabiano foi à Bombonera para conhecer o gramado da final (Foto: José Patrício/Agência Estado)

O início, porém, foi difícil: ele sofreu muito com lesões e o fraco rendimento da equipe. Parecia que seria difícil para o Fabuloso cumprir sua promessa. No entanto, tudo mudou e 2012 está sendo diferente para o atacante e para o time.

O camisa 9 voltou a ter o faro de gol apurado. Mesmo tendo sofrido sete lesões ao longo do ano, marcou 32 gols. Já o Tricolor teve um bom segundo semestre: no Brasileirão, assegurou vaga na Taça Libertadores de 2013 e, nesta quarta-feira, inicia a disputa pelo título da Copa Sul-Americana. O adversário será o Tigre, da Argentina. O primeiro duelo está marcado para às 21h50m (horário de Brasília), no estádio La Bombonera, do Boca Juniors. O jogo de volta será dia 12, no Morumbi.

“Voltei para o São Paulo para conquistar títulos. Pouco mais de um ano depois, estou perto disso. Estou vivendo o momento que sempre desejei. Isso é muito bom, mais ainda falta mais um passo, que é vencer a final – afirmou o Fabuloso.
Voltei para conquistar títulos e estou perto disso”

Leia também:  Colorado vence fora de casa e ganha moral na Copinha

Luis Fabiano tem no currículo três finais com a camisa do São Paulo. Em 2001, formou com França, Kaká e Reinaldo um quarteto poderoso de ataque, que venceu o Botafogo e conquistou o título do torneio Rio-São Paulo. No jogo de ida, disputado no Maracanã, marcou duas vezes na goleada por 4 a 1. No final do mesmo ano, porém, não conseguiu evitar a conquista do Flamengo na Copa dos Campeões.

Mesmo assim, balançou por duas vezes as redes adversárias no primeiro confronto, vencido pelos cariocas por 5 a 3. Já em 2003, sofreu a decepção ao perder o Campeonato Paulista para o Corinthians, apesar de ter feito gols nos dois jogos decisivos. No restante da carreira, disputou oito finais com a camisa do Sevilla, da Espanha, e conquistou seis taças. No Porto, de Portugual, foi finalista e campeão uma vez.

Leia também:  Judoca brasileira vence adversária com 11 segundos e se torna a bicampeã mundial

O atacante chega ao primeiro duelo decisivo da Sul-Americana louco de vontade de voltar a balançar as redes adversárias, o que não ocorreu na fase semifinal, contra a Universidad Católica, do Chile. No confronto de ida, em Santiago, não teve nenhuma chance clara de gol. Na volta, no Morumbi, parou no goleiro adversário Tosselli, que fez três grandes defesas em chutes do Fabuloso.

– Eu sempre entro em campo com a responsabilidade de marcar os gols. Nas finais, isso não será diferente. Mas, se não acontecer e o time sair de campo campeão, não terá nenhum problema. O título está acima de tudo – ressaltou.

Aos 32 anos, Luis Fabiano já é um atacante bastante rodado no futebol. Atuou por seis temporadas no futebol europeu e disputou a Copa do Mundo de 2010 pela seleção brasileira. Com tanta história para contar, o jogador viverá uma emoção diferente nesta quarta-feira: atuará pela primeira vez em La Bombonera, um dos estádios mais tradicionais da história do futebol mundial.

Leia também:  União tem estreia contra o Dom Bosco confirmada

– Sem dúvida, é um local que tem muita história. Mas isso não pode mudar nossa maneira de agir e jogar. Temos de entrar com a mesma vontade e a mesma determinação – finalizou.

Experiente, ele pede cabeça fria aos companheiros. Na semifinal contra a Católica, os chilenos bateram à vontade e a arbitragem pouco fez para impedir. Contra uma equipe argentina na decisão, o nervosismo deve ser ainda maior.

– Em competições assim, sabemos que vai haver provocação, a adversário vai tentar fazer de tudo, vai dar porrada fora do lance. Tem de se acostumar e pensar que na Libertadores será bem pior – finalizou, lembrando que o Tricolor já tem vaga assegurada na principal competição continental no ano que vem.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.