Foto: arquivo/AGORAMT

O prefeito eleito Mauro Mendes (PSB) admitiu que somente deve nomear o restante do secretariado e parcela considerável dos 570 cargos em comissão no segundo e terceiro meses de sua gestão. “Eu não sou obrigado a nomear todos os cargos. Isso deve ser bem pensado e definido com calma”, ponderou ele.

É possível que ele comece o mandato com menos de 12 dos 21 secretários municipais. E, para desespero de parcela considerável dos aliados, mais de metade dos 570 cargos de Direção e Assessoramento Superior (DAS) só deve ser nomeada a partir de fevereiro.

Apesar de receber muitos pedidos por cargo, Mendes diz não sentir intimidação pelas pressões

Dos 10 secretários já definidos e anunciados, Mauro Mendes deixou claro que já atendeu indicações do PR, PDT, PTB e PV. No anúncio do secretário municipal de Saúde, médico Kamil Fares, por exemplo, repetiu ao menos três vezes que “estou grato pela indicação de tamanha envergadura do PDT”.

Leia também:  Vereador Thiago Silva quer informatização da rede municipal de Saúde

Nos últimos dias, Mendes foi muito pressionado por partidos aliados, vereadores e até amigos, na busca por cargos. Ele confessou que deixou de comer fora, com a família, porque nem mesmo nos restaurantes tinha sossego.

A fusão das Secretarias de Cultura e Turismo não esta descartada, apesar das pressões dos segmentos. A manutenção da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Sedel) foi confirmada, mas o problema é que três partidos disputam o direito de indicar o novo titular. “É por isso que pedi calma. Para não cometer injustiças nem prejudicar a sociedade cuiabana”, justificou o prefeito eleito.

A criação da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa do Cidadão ainda depende de estudos técnicos e, mesmo assim, seu funcionamento só ocorrerá a partir do ano seguinte, já para a Copa do Mundo do Pantanal de 2014.

Leia também:  Agricultores Familiares pede contorno na BR-364 próximo à Escola São Vicente.

Apenas os anunciados tomarão posse em 2 de janeiro, com o prefeito socialista. Os demais secretários, segundo Mendes, só serão conhecidos após o início da gestão.

Estão confirmados no secretariado:

Kamil Fares (Saúde) – Indicação do PDT

Fábio Garcia (Governo) – Cota pessoal

Gilberto Gomes Figueiredo (Educação) – Cota pessoal

Marcelo de Oliveira (Obras) – Cota pessoal

José Rodrigues Júnior (Assistência Social) – Indicação do PR

Rogério Varanda (Serviços Urbanos) – Indicação do PV

Guilherme Müller (Fazenda) – Indicação do PTB

Clenon Alves Borges (Comunicação) – Cota pessoal

Adriana Barbosa da Silva (Gestão) – Indicação do prefeito Chico Galindo

Antenor Figueiredo (SMTU) – Indicação do PR

Leia também:  Silvio Negri quer que rede de esgoto atenda também Cidade Universitária
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.