No último mês (11) vários condutores foram detidos pela Polícia Rodoviária Federal acusados de dirigir sob influencia de álcool. Na semana passada, em um mesmo dia dois condutores foram detidos embriagados na BR-364. O condutor R.A. de 46 anos dirigia uma carreta cegonha com destino a São Paulo e durante a abordagem foi constatado que ele havia ingerido grande quantidade de bebida alcoolica, o outro motorista L.B.V. de 33 anos estava em uma moto BIZ e em visível estado de embriagues.

Devido ao crescente número em todo o país o senado aprovou ontem (18) o projeto de leis que prevê medidas mais rigorosas para que for flagrado dirigindo embriagado. As mudanças dobram a multa para quem for pego, hoje o valor é de R$957,70 e passa para R$1.915,40, e se o motorista for reincidente em um período 12 meses, ela dobra de valor.

Leia também:  Travesti é encontrada morta com faca cravada no rosto

Pelo projeto, também passam a servir como prova a “perícia, o vídeo, testemunho ou outros meios de prova admitidos em direito”. Caso o condutor não concorde com o que for constatado, pode solicitar uma contraprova, como teste do bafômetro, por exemplo. Hoje, a infração só pode ser atestada por exame de sangue ou teste do bafômetro, que podem ser recusados pelo motorista suspeito de embriaguez ao volante. A matéria segue agora sanção presidencial.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.