Foto: internet

Uma missão da Agência Internacional de Energia Atômica (Aiea), ligada à Organização das Nações Unidas (ONU), está em Teerã, no Irã. É a quarta visita este ano para analisar o programa iraniano de energia nuclear. Para parte da comunidade internacional, o programa é suspeito de produzir armas atômicas. Mas as autoridades iranianas negam as irregularidades e dizem que o programa tem fins pacíficos.

Nas missões anteriores, os inspetores da Aiea disseram ter sido impedidos de visitar várias áreas, inclusive a usina nuclear em Parchin. O chefe da missão é Herman Nackaerts. Autoridades iranianas indicaram que permitirão o acesso a Parchin.

O governo do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, pediu à Aiea que adote uma postura “positiva e sensata” na reunião com as autoridades. O porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros iraniano, Ramin Mehmanparast, disse que está otimista com a missão no Irã.

Leia também:  Fortes chuvas causam inundações e deixam dezenas de mortos e desaparecidos no Japão

Mehmanparast acrescentou que espera que seja alcançado um “acordo geral” sobre as inspeções às instalações. Ele disse ainda que é necessário “respeitar o direito” de o Irã manter um programa nuclear com fins civis e pacíficos.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.