Reunião que aconteceu ontem (16) na casa de Percival Muniz – Foto: Assessoria

Dirigentes e vereadores do PMDB se reuniram ontem (16) com o prefeito eleito Percival Muniz e seu vice, Rogério Salles (PSDB), para anunciar a decisão da legenda de oferecer apoio político à administração que começará em janeiro do ano que vem. Assim como a coluna Bastidores já havia anunciando a possibilidade de uma união entre os partidos, foi confirmada a aliança após o aval de Carlos Bezerra, presidente regional do PMDB.

Com isso Percival ganhou o apoio de cinco vereadores para a próxima legislatura e a decisão foi tomada em comum acordo pela bancada e também pelos diretórios municipal e regional.

Durante a reunião, Percival Muniz e Rogério Salles apresentaram um resumo das principais propostas que pretendem implementar a partir do ano que vem e também ouviram sugestões dos peemedebistas. A avaliação é de que há similaridades entre os projetos da futura administração e as bandeiras defendidas pelo PMDB, principalmente no que diz respeito aos programas sociais.

Leia também:  Vereadores vão tentar alternativas com diretoria do Sanear

“Estivemos separados na eleição por questões circunstanciais, mas não vejo muitas contradições entre nós e o PMDB. Este apoio é fruto de uma discussão transparente, democrática e baseada no interesse público. Queremos fazer uma administração aberta, focada na melhoria dos serviços públicos e no fomento ao desenvolvimento e, nesse sentido, estaremos abertos a todos que queiram ajudar o município”, disse Percival.

A presidente do diretório municipal do PMDB, professora Paula da Costa, lembrou que Rogério e Percival já foram filiados ao partido e gozam de grande simpatia entre os peemedebistas. Segundo ela, esta proximidade e a preocupação com o futuro do município determinaram a decisão do partido.

“Viemos de um embate, mas a eleição passou e o o desenvolvimento da cidade é agora o principal objetivo de todos nós. Rondonópolis vive um momento importante. Temos muitas potencialidades e acreditamos que o sucesso do município dependerá principalmente da condução das autoridades políticas”, destacou.

Leia também:  Sebastião Rezende discute readequações na BR-364 em visita ao Dnit

Câmara e composição do governo
Na conversa com os peemedebistas não houve negociação de cargos ou definição de espaços na futura administração. Percival Muniz disse que o PMDB tem muitas pessoas que podem colaborar com a gestão, mas assegurou que as escolhas serão feitas mediante critérios que garantam bons resultados à população.

“Não vejo problemas em ter pessoas do PMDB ou de qualquer outro partido compondo nossa gestão. Não estamos preocupados com isso, aliás fomos eleitos com a proposta de unir a cidade e evitar a partidarização da máquina pública. O critério principal será a competência técnica. Vamos buscar nomes que tenham capacidade de realizar um bom trabalho independente do partido ao qual etão filiados. Pode até ser da oposição”, revelou Muniz.

Leia também:  Instituto Tiradentes aponta Thiago Silva como o vereador mais atuante em 2017

Já em relação a participação do PMDB na chapa que está sendo montada para disputar a mesa diretora da Câmara Municipal, a decisão vai depender de reuniões que ocorrerão ao longo desta semana entre os próprios vereadores. No entanto, independente do resultado das conversas envolvendo a direção da Câmara, os vereadores peemedebistas deverão manter o apoio visando a governabilidade dos futuros gestores do executivo.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.