A Justiça trabalhista superou a meta estabelecida para este ano de implantar o processo judicial eletrônico (PJe) em pelo menos 10% das varas de cada tribunal ( Meta 16). Atualmente 246 órgãos judiciais desse ramo do Judiciário já utilizam a tecnologia, o que corresponde a 16% das varas trabalhistas que existem no país. Pelo sistema tramitam mais de 35 mil processos. A Meta 16 de 2012 foi estabelecida pelos presidentes de todos os tribunais da Justiça do Trabalho, no Encontro Nacional realizado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Com a implantação da ferramenta em todos esses órgãos, a Justiça Trabalhista superou em 64% o objetivo inicialmente estabelecido, que previa a completa instalação do PJe em 150 varas. “O PJe já deitou raízes na Justiça do Trabalho brasileira de forma profunda e irreversível. Foi superada em muito, como se vê, a meta estabelecida perante o Conselho Nacional de Justiça de implantá-lo em 10% das Varas do Trabalho de cada Região”, afirmou o presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro João Oreste Dalazen, ao fazer um balanço das atividades no ano. Atualmente o processo já funciona nas 24 regiões da Justiça trabalhista.

Leia também:  Taxa de feminicídios no Brasil é a quinta maior do mundo

No ano que vem, a meta é instalar o PJe em, no mínimo, 40% das cerca de 1.500 Varas do Trabalho existentes. A implantação do sistema em todas as instâncias da Justiça do Trabalho poderá gerar economia anual estimada de 2.019 toneladas de papel por ano, o que equivale à preservação de 50.475 árvores. Além disso, recursos públicos serão economizados com impressoras, cartuchos, transporte e guarda dos autos.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.